Noticias Sobre o Mercado


#1

Bom dia!
Segue abaixo as principais noticias do mercado, vou procurar publicar aqui todos os dias as noticias que recebo!
Espero que ajude a todos,

Grande abraço.

COPOM É PROVA DE FOGO PARA ILAN

Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
COPOM É PROVA DE FOGO PARA ILAN
Por ROSA RISCALA (@rosa_riscala)*
… A expectativa com a reunião da OPEP e a escalada dos conflitos comerciais entre EUA e China são os destaques da semana internacional, enquanto no Brasil o fim de semana trouxe um novo risco eleitoral, com a possibilidade de Lula ser solto pelo STF. Na 4ªF, em guerra com um mercado em pânico e especulativo, que pressiona o dólar e que mantém elevadas distorções na curva de juros, o Banco Central decidirá se sobe ou não a Selic.

… A ampla maioria dos economistas é contra uma alta do juro como instrumento para conter o dólar e apoia a defesa que o BC tem feito da não relação mecânica entre a política cambial e a política monetária.

… Estão com Ilan, quando disse que o Copom só agirá sobre os “efeitos secundários” do câmbio na inflação, que, apesar do impacto da greve dos caminhoneiros, permanece abaixo da meta, no contexto de fraca atividade.

… De 49 analistas consultados pelo Broadcast, 49 esperam que a Selic seja mantida em 6,5%, depois de amanhã.

… Os argumentos são vários, incluindo o risco de o mercado passar a exigir mais aumentos da taxa Selic, caso o dólar continue subindo, e a ineficácia da medida para evitar a desvalorização do real.

… O câmbio, dizem, pode depreciar facilmente em apenas um dia para compensar um carrego de 200 pontos.

… São unânimes em afirmar que não cabe um paralelo com as ações recentes da Argentina e Turquia, dois países de inflação mais alta, elevados déficits em conta corrente e reservas cambiais menores.

… Mas, no mercado, a aposta é outra. Mesmo com o alívio do último pregão, a curva do DI ainda projeta mais de 70% de chance de um aumento da taxa para 6,75% nesta semana e para 8,50% no final deste ano.

… Os próximos dias, entre hoje e 4ªF, serão decisivos para medir a crise e liberar o BC para agir com liberdade e manter a Selic em 6,5%, se tudo der certo, se o dólar acomodar e os juros não repicarem o estresse.

EQUILÍBRIO PRECÁRIO - A decisão do Tesouro de recomprar LTN e NTN-B e a resolução do CMN de flexibilizar os prazos para fundos de pensão parecem ter contribuído para o alívio da pressão no DI e devolução dos prêmios.

… As quedas foram expressivas em toda a curva, na 6ªF, mas principalmente na ponta curta.

… Fechou na mínima o contrato para jan/19, a 7,300%, de 7,609%. Jan/20 caiu de 9,37% para 9,04% e o jan/21 abandonou os dois dígitos e voltou para 9,98% (menor valor dia), contra 10,35% na véspera.

… Nos longos, o contrato para jan/23 recuou de 11,66% para 11,35% e o jan/25, de 12,74% para 11,98%.

… No câmbio, o BC conseguiu manter o dólar abaixo de R$ 3,80, mas à custa de três operações de swap, no total de US$ 5,75 bilhões - zerando a oferta de U$ 24,5 bilhões, anunciada por Ilan para a semana.

… Em alta volatilidade, o dólar foi da mínima de R$ 3,71 à máxima de R$ 3,80, fechando a R$ 3,7316 (-2,04%).

… Para esta semana, o Banco Central já comunicou que estima a colocação de mais US$ 10 bilhões em swap, avisando que essa previsão “inicial” pode ser “consideravelmente” maior, se for preciso.

… O mercado, porém, desconfia que o BC tenha conseguido apenas um equilíbrio precário, e está de sobreaviso.

… Uma nova onda de pressão nos juros e no dólar no pré-Copom criaria uma situação complicada para Ilan, que não escaparia de reações fortes, de um jeito ou de outro, frustrando expectativas e criando mais confusão.

LULA - Edson Fachin poderia ter negado monocraticamente o novo pedido de liberdade para Lula, mas a decisão de enviar para a Segunda Turma do STF, conhecida na 6ªF à noite, aumenta as preocupações do mercado.

… O julgamento foi marcado para o dia 26, 3ªF da próxima semana, e pode não ocorrer, porque amanhã a Turma começa o julgamento de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo, que poderá durar entre três ou quatro sessões.

… Mas o risco de Lula conseguir uma decisão favorável da Segunda Turma, que tem Lewandowski, Toffoli, Gilmar Mendes, existe. A defesa tentou a mesma coisa no STJ, onde o relator Felix Fisher negou monocraticamente.

… No STF, os advogados de Lula pedem não só a liberdade, mas também a suspensão dos efeitos da sentença do TRF-4, que limparia a ficha do ex-presidente para disputar a Presidência da República pelo PT.

… Especialista consultado pelo BDM considera a possibilidade de Lula obter o efeito suspensivo no acórdão uma “aberração jurídica”, já que o recurso extraordinário ainda nem chegou ao Supremo Tribunal Federal.

… A demora do TRF-4 em aceitar a admissibilidade é um dois argumentos da defesa para entrar com a liminar.

… Se a maioria da Turma concordar, basta aplicar o entendimento para um dos dois crimes pelos quais Lula foi condenado no triplex (lavagem e corrupção) para que seja solto, até o julgamento do recurso extraordinário.

… Essa posição já foi defendida por Gilmar Mendes em comentários na mídia, e está aí o maior suspense.

… Mantendo a condenação por um dos dois crimes, Lula não voltaria a ficar Ficha Limpa, mas estaria livre para atuar de forma mais ativa na campanha eleitoral, o que - no atual cenário - é bastante preocupante.

AGENDA - O dado mais importante da semana, o IPCA-15 de junho, só sairá depois do Copom, na 5ªF, quando já se saberá se o choque cambial prevaleceu sobre a inflação ancorada e o PIB fraco para antecipar a alta do juro.

… O indicador deve mostrar o primeiro impacto da greve dos caminhoneiros, com alta de 1,04% (Bradesco).

… As prévias do IGP-M e IPC-Fipe serão divulgadas amanhã. Hoje, sai a parcial do IPC-S (8h) e a Focus (8h30), que pode continuar acusando a deterioração nas expectativas para a atividade e a apreciação do dólar.

… Sem data confirmada, ainda para os próximos dias são esperados os números de maio do Caged.

PETROBRAS - Seja pelos interesses dos comprados antes do exercício das opções, esta manhã, ou pela esperança renovada de que a cessão onerosa vai andar, as ações da companhia ensaiaram uma melhora na 6ªF.

… Abandonaram a queda de 4% nas mínimas, quando a escalada protecionista de Trump pegou em cheio as commodities, e desaceleraram as perdas no fechamento: PN a R$ 14,97 (-0,86%) e a ON a R$ 17,80 (-1%).

… Dono da pauta, ao prometer votar a cessão onerosa amanhã na Câmara, Maia atende à corrida contra o tempo do governo para garantir o megaleilão do pré-sal este ano, que pode render R$ 100 bilhões à União.

… Resta saber se ele vai conseguir quórum, com Brasília esvaziada para a Copa do Mundo.

… Outra notícia de potencial efeito positivo à Petrobras é o início das negociações exclusivas para a Odebrecht vender à holandesa LyondellBasell a fatia na sua “joia da coroa”, a Braskem, que disparou 21% (PNA).

… Para o Credit Suisse, o negócio pode gerar ganhos com tag along e facilitar o desinvestimento da Petrobras.

ELETROBRAS - A promessa de Maia de também votar esta semana (4ªF) o projeto de lei sobre a privatização da estatal elétrica não foi suficiente para evitar um novo tombo dos papéis, na 6ªF.

… Eletrobras chegou a abrir positiva, mas zerou tudo, para precipitar um sell-off (ON, -8,39%, e PNB, -8,20%), sabotada pelos detalhes do edital de venda das seis distribuidoras da companhia.

… O texto indicou o risco de um adiamento do leilão marcado para o dia 26, colocando em xeque a viabilidade de venda da Amazonas Energia, tida hoje como a empresa mais complicada de atrair interessados.

MAIS BOVESPA - Ainda na 6ªF, a Vale reagiu mal à confirmação da sobretaxa de Washington aos chineses, que são os maiores consumidores da mineradora brasileira. Os papéis caíram 4,99%, fechando a R$ 49,13.

… Na direção inversa, após o pessimismo da véspera, as blue chips financeiras atraíram compradores. Bradesco subiu 1,78%, a R$ 25,74, e Itaú PN, +0,97%, a R$ 38,46, ajudando o Ibovespa a escapar da zona de perigo.

… No auge do nervosismo, o índice à vista chegou a entregar os 70 mil (69.583 pontos), e embarcou numa queda de 2,5%. Mas voltou para os 70.757,73 pontos no fechamento, amortecendo as perdas a 0,93%.

… O giro de R$ 16,6 bilhões continua denunciando a fuga do mercado à vista, mas os estrangeiros não estão indo embora com tudo. Estavam vendidos em 34 mil contratos futuros, e estão agora comprados em quase 140 mil.

… No ambiente de incertezas e zeragem, grafistas não descartam a chance de o Ibovespa buscar 67 mil pontos.

AMERICA FIRST - Em NY, Trump frustrou as esperanças de que poderia aliviar na escala protecionista e levou adiante a ameaça de aplicar tarifas de 25% sobre US$ 50 bilhões em produtos chineses. Pequim revidou.

… Retaliando na mesma moeda, a China anunciou que vai impor alíquota idêntica em mercadorias dos EUA.

… A guerra comercial induziu o investidor a concentrar compras defensivas nos Treasuries, derrubando os yields de dez anos de 2,933% para 2,926%, com o receio de impacto sobre a inflação e o crescimento global.

… Em Wall Street, a investida chegou a impor queda de 1% ao Dow Jones no auge da tensão, mas a volatilidade relacionada ao vencimento quádruplo veio a calhar para os bulls e valorizou as ações dos bancos.

… O índice limitou as perdas a 0,34% no fechamento, defendendo os 25 mil pontos (aos 25.090,48), enquanto o S&P 500 (-0,11%, a 2.779,42 pontos) e o Nasdaq (-0,19%, em 7.746,38 pontos) recuaram menos.

… No câmbio, o dólar operou estável contra o iene (110,61/US$) e em baixa contra o euro (US$ 1,1613).

PETRÓLEO - O ministro de Energia da Rússia antecipou no sábado que a proposta que Moscou vai levar à cúpula da OPEP, na 6ªF em Viena, contempla o aumento da produção em 1,5 milhão de BDP somente no 3TRI.

… Na 6ªF, antecipando essa chance, o petróleo sofreu um golpe duplo, reagindo também às medidas de Trump contra a China. O Brent caiu 3,29%, para US$ 73,44, e o WTI julho (vence 4ªF), -2,73%, para US$ 65,06.

MAIS AGENDA - O destaque nos EUA são os indicadores antecedentes de maio, 5ªF, medidos pelo Conference Board, e PMI/Markit composto de junho, na 6ªF, quando o mesmo dado será divulgado na zona do euro.

… Hoje, o único indicador em NY é o índice de confiança das construtoras em junho (11h), que deverá se manter em 70. Dois FED boys com direito a voto falam nesta 2ªF: Raphael Bostic (14h) e John Williams (17h).

… Na 4ªF, falam Powell (em fórum na Europa) e Kuroda (BoJ). Draghi (BCE) fala hoje (16h) e também na 4ªF. O BoE inglês faz reunião de política monetária na 5ªF.

… Hoje foi feriado na China.

JAPÃO HOJE - Pela primeira vez em três meses, houve déficit comercial, de 578,32 bilhões de ienes em maio, consideravelmente pior que a estimativa de analistas, de um resultado negativo de 21 bilhões de ienes.

EM TEMPO… Produção total de petróleo/gás da Petrobras em maio foi de 2,67 milhões de boed (-0,4%)…

… Justiça negou pedido de liminar e manteve permissão de venda de ativos da estatal em Sergipe…

… A petrolífera confirmou que conversa com Cade para reduzir risco de desaprovação da venda da Liquigás.

Eletropaulo realizará sua 23ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, de até R$ 700 milhões.

Energisa. Fitch atribuiu rating ‘AA+(bra)’ à proposta de 10ª emissão de debêntures, de R$ 700 milhões.

Copel. Assembleia aprovou distribuição de dividendos complementares de R$ 0,08996/PNB. Ex hoje.

BB realizou uma permuta de imóveis com a União, que terá impacto positivo de R$ 73 milhões no balanço/2TRI…

… O banco estatal comprou fatia de 21,42% de minoritários do Banco Patagônia por US$ 202,375 milhões…

BRF. Gestora de investimentos BlackRock vendeu ações e passou a deter menos de 5% do capital da companhia.

Oi. Justiça dos EUA publicou a decisão favorável à aplicação da recuperação judicial no país.

Aegea Saneamento concluiu aquisição da totalidade das ações da Saneamento do Norte, por R$ 800 milhões.

Copersucar. Lucro líquido consolidado de R$ 147,66 milhões em 2017/2018 caiu 42,5% sobre 2016/2017.

IMC, dona das redes Frango Assado e Viena, aprovou fusão com fornecedora de alimentação a empresas Sapore.


#2

RISCO LULA PODE PESAR NO DIA DO COPOM

Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
RISCO LULA PODE PESAR NO DIA DO COPOM
Por ROSA RISCALA (@rosa_riscala)*
… Ficou para hoje a votação do projeto de cessão onerosa na Câmara, mas as discussões estão bem adiantadas e deve dar tudo certo. Já outra notícia de ontem à noite pode pesar. A absolvição de Gleisi pela Segunda Turma do STF sinaliza o risco de Lula ser solto na próxima 3ªF, 26. Se o investidor for para a defensiva, complica a vida do Copom, que já contava com um ambiente pacificado no dólar e juros para manter a Selic em 6,5%.

… Depois de uma batalha difícil para conter a alta volatilidade do câmbio e corrigir as distorções na curva do DI, Ilan finalmente tem o apoio do mercado para anunciar a manutenção da taxa básica, sem gerar estresse.

… Nesta 3ªF, mesmo com o ambiente feio lá fora, o dólar se sustentou em R$ 3,74, no primeiro dia em mais de uma semana sem leilão de swap, enquanto os juros futuros reduziram a 30% a aposta em alta de 25 pontos.

… Desde o início, economistas eram unânimes em defender que o juro não pode ser usado como âncora cambial, mas a pressão do mercado foi muito forte e apenas cedeu depois que o BC ofertou US$ 39 bilhões em swap.

… Em ação coordenada com o BC, a decisão do Tesouro de recomprar LTN e NTN-B e a resolução do CMN de flexibilizar as regras para os fundos de pensão ajudaram a esvaziar os exageros na curva do DI.

… E, assim, ainda que os riscos possam ter sido apenas postergados, porque as coisas continuam complicadas e jogando contra, tanto interna como externamente, o Copom chega ao dia D conseguindo respirar.

… A maior expectativa é para o comunicado que se seguirá à reunião e que pode indicar os próximos passos da política monetária. Aí, sim, deixando em aberto a possibilidade de ser antecipada uma alta da Selic.

… De qualquer forma, essa sinalização deve estar condicionada aos “efeitos secundários” do câmbio na inflação, que ainda não são detectados, e à piora das condições do cenário externo para os emergentes.

… Os riscos eleitorais, ainda que não venham a ser citados pelo Copom no comunicado, recomendam cautela e o Banco Central não poderá ter as mãos atadas diante de uma nova onda de pânico nos mercados.

… No fechamento dos negócios, o DI para julho/18 projetava 6,442%, de 6,468% do ajuste; o jan/10 encerrou na mínima, a 7,030%, de 7,161%; jan/20 caiu de 8,80% para 8,56%; e jan/21, de 9,79% para 9,58%.

… Os longos tiveram queda ainda maior, com jan/23 a 11,04% (de 11,32%) e jan/25, a 11,74% (de 12,03%).

… Já o dólar fechou a R$ 3,7469 (+0,16%), sem leilão de swap, entre a máxima de $ 3,78 e a mínima de R$ 3,71. Muita gente não acredita nessa “calmaria”, convencida de que o dólar pode voltar a tentar os R$ 3,90/R$ 4.

SEGUNDA TURMA - Por três votos a dois, Gleisi Hoffmann e o seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, foram absolvidos de qualquer condenação pela Segunda Turma do STF, em sessão que se estendeu até as 23h.

… Para o relator Edson Fachin, a denúncia de corrupção passiva da PGR se enquadrava, na verdade, como caixa dois. Celso de Mello concordou com ele, e deu o segundo voto de condenação por crime eleitoral.

… Mas o trio dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski não viu crime nem por caixa dois, e muito menos por corrupção passiva, formando o placar da absolvição para a senadora petista.

… O resultado anima o PT a acreditar que o recurso de Lula, com julgamento marcado para 3ªF, 26, será aceito. Entre os indícios, está o empenho da Turma para concluir a votação de Gleisi no mesmo dia e liberar a pauta.

… No caso recente do deputado Nelson Meurer, primeiro réu da Lava Lato condenado pelo STF, a Segunda Turma levou três sessões para realizar o julgamento. Ontem, os ministros fizeram um serão inexplicável.

… Para analistas jurídicos, a Segunda Turma não deveria sequer examinar o pedido de liberdade e de efeito suspensivo da condenação do triplex, já que o recurso extraordinário ainda não chegou ao STF.

… Mas a defesa de Lula está usando exatamente a demora do TRF-4 em examinar a admissibilidade do recurso para pedir que o ex-presidente aguarde em liberdade até o seu julgamento pelo Supremo.

… Os advogados já tentaram a mesma coisa no STJ, onde o ministro-relator da Lava Jato, Felix Fisher, negou monocraticamente o pedido, argumentando que o recurso especial não havia chegado àquele Tribunal.

… No STF, Fachin poderia ter indeferido, mas preferiu enviar para a Turma, mesmo sabendo dos “riscos” e antes que Cármen Lúcia quebrasse a hegemonia do colegiado, assumindo o lugar de Dias Toffoli, em setembro.

… Uma das possibilidades, já comentada por Gilmar Mendes em entrevista na mídia, é a Segunda Turma aceitar parcialmente o pedido de Lula, decidindo sua liberdade em um dos dois crimes a que foi condenado.

… Com isso, Lula continuaria ficha suja e inelegível, mas estaria solto para influenciar ativamente nas eleições.

FICOU PARA HOJE - Manobras protelatórias dos partidos de oposição impediram a votação do projeto da cessão onerosa, ontem à noite, na Câmara. Rodrigo Maia marcou nova sessão para hoje, a partir das 9h.

… Segundo a jornalista Anne Warth (Estadão), o texto final afasta “zonas cinzentas” do contrato, dando conforto para que integrantes do governo e da Petrobras possam assinar a revisão sem questionamentos futuros.

… O projeto permite à União pagar a Petrobras com dinheiro ou óleo. Mas a intenção da equipe econômica ainda seria pagar os valores em dinheiro, com a contabilidade passando pelo Orçamento da União.

… Se o pagamento for feito em óleo, a conversão dos valores será do MME, após ouvir a ANP e a Petrobras.

… A revisão do contrato será submetida ao CNPE e vai considerar o fluxo de caixa descontado e prejuízos fiscais acumulados pela Petrobras. As premissas serão preços de mercado, incluindo o futuro do petróleo de referência.

… A amortização fiscal do bônus de assinatura e a depreciação de ativos serão realizadas em reais. O bônus de assinatura também será ajustado pelo resultado da revisão do contrato da cessão onerosa.

… O projeto autoriza ainda a Petrobras a transferir até 70% das áreas de cessão onerosa na Bacia de Santos.

MEGALEILÃO - O governo tem todo o interesse em fechar o acordo para vender o direito de exploração do excedente dos barris no leilão na área da cessão onerosa, que pode render até R$ 100 bilhões à União.

… Esse pagamento poderá ser feito em parcelas, para garantir que a receita contribua com as contas públicas nos próximos três anos e permitir a obtenção de um bônus maior a ser pago pelas empresas.

… Com a aprovação do projeto, o leilão de excedentes do pré-sal poderá ocorrer ainda neste ano.

… Os barris excedentes serão explorados pelo regime de partilha, uma concessão do relator Coelho Filho às pressões da oposição. Inicialmente, o deputado havia proposto a exploração pelo regime de cessão onerosa.

… No regime de partilha, o bônus é fixo, os royalties são maiores (15%) e vence o leilão quem oferece mais óleo para a União. As vantagens seriam maiores no regime de cessão onerosa, que garantiria o maior ágio.

ELETROBRAS - Também está na pauta de hoje da Câmara o requerimento de urgência para votação do projeto de lei que destrava a venda das distribuidoras da Eletrobras e os destaques da proposta do cadastro positivo.

ESTÁ VIVA! - Turbinada pela expectativa da cessão onerosa, as ações da Petrobras conseguiram se blindar contra os impactos sobre as commodities das políticas protecionistas de Trump em relação à China.

… Petrobras PN registrou uma arrancada de 6,34%, para R$ 15,42, e Petrobras ON ganhou 3,72%, a R$ 17,85.

… As ações operaram descoladas do petróleo, que precificou a tensão comercial e a volatilidade antes da reunião da OPEP, que começa na 6ªF, em Viena. O Iraque disse que não pretender elevar a oferta da commodity.

… Mas pode sofrer pressão de outros produtores. Se vier alta de 300 mil BPD ou não vier nada, vai sair barato para o barril, que não vem descartando a chance de uma elevação de até 1,5 milhão na estimativa mais alta.

… Antes do encontro, os preços monitoram hoje os estoques do DoE (11h30), com previsão de queda no óleo bruto (-2,5 milhão), que confirmaria o quadro apontado ontem à noite pelo API (-3 milhões de barris).

… Nesta 3ªF, o Brent recuou 0,35%, para US$ 75,08, e o WTI foi mais fundo nas perdas (-1,20%), aos US$ 64,90.

VEIO O REPIQUE - Petrobras não foi a única estrela do dia, porque também os bancos dispararam uma onda de compras, tendo como trigger a expectativa pela votação dos destaques do cadastro positivo na Câmara.

… Bradesco PN ganhou 5,18% (R$ 26,20). Itaú PN, +4,51% (R$ 39,38) e BB ON, +7%.

… Junto com Petrobras, os bancos foram decisivos para o Ibovespa confirmar o repique previsto pelos gráficos. Mesmo em um dia feio no Exterior, subiu 2,26%, aos 71.394,34 pontos. Na máxima, chegou a romper 72 mil.

… Até Vale, que tinha tudo para derreter junto com o minério, caiu pouco: (ON, -1,85%, a R$ 48,30).

… O repique anima os grafistas a projetarem até 78 mil pontos para a bolsa, mantidas as atuais condições de pressão e temperatura, o que é pedir muito, com o cenário tão instável aqui e lá fora.

WALL STREET - O tom duro de Washington na disputa com Pequim, cercada de ameaças de retaliação, zerou os ganhos do Dow Jones no ano e manteve o índice abaixo dos 25 mil pontos (24.700,21 pontos, -1,15%).

… Apesar da queda, o mercado testou alguma acomodação à tarde, após ter operado em baixa de quase 1,7% na primeira hora do pregão. O S&P 500 saiu de 1,10% na mínima, para fechar a 2.762,57 pontos (-0,40%).

… Nasdaq abandonou a mínima (7.635,73 pontos, -1,4%) e fechou perto da máxima (7.725,59 pontos, -0,28%). Entre os ganhos, Amazon (+0,64%) e Netflix (+3,73%) atingiram o maior nível da história.

… A percepção de que os congressistas americanos avançam nas discussões do projeto de lei sobre a imigração atua no pano de fundo positivo das gigantes de tecnologia, que têm nos estrangeiros sua força de trabalho.

RED LINE - Levada a ferro e fogo por Trump, a decisão de impor tarifa atrás de tarifa para tirar a desvantagem comercial contra a China assustou o mundo e acionou o instinto de fuga do risco, nesta 3ªF.

… Além de cair mal para as commodities, a guerra comercial traz à tona o risco de comprometer o crescimento econômico global e prejudicar o atual ciclo de retomada dos EUA, que já exige mais do FED.

… Na resposta à escalada protecionista, os investidores correram para a segurança na sessão asiática e, desde a abertura do pregão regular em NY, ampliaram o apelo defensivo pelo iene (110,60/US$) e pelos Treasuries.

… O yield da Note de dois anos caiu de 2,549% a 2,536% e de dez anos recuou para 2,887%, de 2,920%.

… Também o status de proteção do dólar não foi desprezado, provocando um golpe duplo ao euro (US$ 1,1580), que sentiu os comentários de Draghi, de que o programa de estímulos pode ser retomado.

… Apesar das ameaças que as disputas no comércio exterior trazem aos EUA, o guru do mercado Mohamed El-Erian acredita que o dólar pode continuar apreciado, pelo tamanho e diversidade da economia americana.

… Ontem, o índice DXY, que mede a variação da moeda norte-americana contra uma cesta de seis outras divisas fortes, fechou em alta de 0,30%, aos 95,085 pontos, no maior nível desde 17 de julho do ano passado.

AGENDA - No fórum do BCE, em Portugal, Powell, Draghi e Kuroda (BoJ) participam de painel, às 10h30.

… Nos EUA, o secretário de Comércio, Wilbur Ross, depõe no Senado (10h) sobre tarifas impostas pelo país.

… Entre os indicadores americanos, saem vendas de casas usadas (11h), com previsão de alta de 1,5% em maio.

… Já as transações correntes no 1TRI (9h30) devem ampliar o déficit a US$ 130 bilhões (US$ 128,1 bilhões/4TRI).

… Aqui, o único destaque neste dia de Copom são os dados semanais do fluxo cambial, às 12h30.

EM TEMPO… Cemig aprova recomposição da direção executiva, com volta de Bernardo Alvarenga à presidência.

Taesa. Assembleia de acionistas aprovou a participação da companhia no leilão de transmissão da Aneel.

MRV. O conselho de administração aprovou a 12ª emissão de debêntures no valor de até R$ 770 milhões.

Tenda informou que Polo Capital Gestão de Recursos reduziu participação na empresa a 14,48% do total de ON.

Lojas Renner. O conselho de administração aprovou juros sobre capital próprio de R$ 0,0732/ação. Ex dia 25.

Oi. O Cade avaliou operação de aumento de capital da companhia e disse que não há impedimento.

Notre Dame Intermédica informou que celebrou acordo para a aquisição da Largent e Demás, do Grupo Samed.

Gol e Delta, sua sócia minoritária, anunciaram quatro voos diários em codeshare para cidades da Flórida.


#3

Rosa Riscala: DI ajusta-se ao Copom, mas atento ao dólar

21/06/2018

… Petrobras tem uma notícia boa hoje, foi aprovado na Câmara o projeto de lei da cessão onerosa, e outra que pode ser muito ruim, o julgamento de ação trabalhista de R$ 17 bilhões no TST. Mas a bolsa no geral pode contar com o comunicado do Copom, que, embora tenha feito um pequeno hedge para a reunião de agosto, descartou a alta iminente da Selic. O DI deve se ajustar em baixa, se o dólar não causar nenhuma surpresa ao BC.

… De qualquer modo, o ajuste na curva de juros deve ser leve e concentrado nos contratos de curto prazo, que estavam majoritariamente posicionados para a manutenção da taxa básica, em 6,50% ao ano.

… Uma pequena parcela esperava um aumento de 25 pontos, e essa aposta será corrigida hoje.

… Já em relação às próximas reuniões do Copom, o mercado tende a ser mais cauteloso para devolver prêmios, depois que o comunicado suprimiu a frase que projetava a estabilidade da Selic em 1º de agosto.

… Sem dúvida, deixou a porta entreaberta em função de um cenário mais adverso e incerto tanto no Brasil como no Exterior, admitindo que a frustração com as reformas econômicas potencializa os riscos fiscais.

… Este foi o único ponto hawkish do texto, mas o Banco Central teve o cuidado de dissociar qualquer alta do juro do choque do câmbio, afastando as chances de antecipar um aperto para conter uma alta do dólar.

… O comunicado repetiu o que Ilan tem dito à exaustão nos últimos dias, que não há “relação mecânica” entre as políticas cambial e monetária, afirmando que o BC só agirá sobre os “efeitos secundários” na inflação.

… Ainda assim, o Copom acredita que a ociosidade da economia e a inflação baixa podem absorver os impactos sobre os preços, inclusive da greve dos caminhoneiros em maio, que devem ser temporários.

… Mesmo antes das explicações da ata, na próxima semana, economistas ouvidos pelo Broadcast já assumiram a expectativa de que o BC manterá a Selic até o final do ano. Resta saber se o mercado abrirá divergência.

… Foi um custo o BC pacificar as distorções na curva do DI para este Copom, quando muita gente apostava num choque de juro como a “bazuca” para controlar o dólar. Só poucos dias antes, o mercado sossegou.

… Com a sinalização de que não pretende subir a Selic tão cedo, o BC está confirmando que não vai recuperar o carry trade, ou, que o dólar continua sendo um hedge muito barato contra toda e qualquer ameaça.

… Jogam contra um cenário de tranquilidade os riscos externos, com as condições piores para os emergentes, e a internos, que incluem as incertezas eleitorais em um ambiente de forte deterioração das contas públicas.

… A seu favor, o BC tem o fato de que já ofertou uma boa quantidade de swap e pode ofertar muito mais, além das medidas do Tesouro para aliviar o estresse que se viu no mercado de títulos e na curva do DI.

… Se isso será suficiente ou não é o que ainda se verá.

… O mercado deve operar atento aos movimentos do dólar e do BC em relação ao dólar, observando em especial se há preocupação em defender uma taxa de câmbio. Só o que Ilan não pode fazer agora é piscar.

FECHAMENTO – Nesta 4ªF, o BC voltou com swap, mas limitou a oferta a um único leilão de US$ 1 bilhão e não vendeu mais quando o dólar acelerou a alta perto do fechamento, cotado a R$ 3,7740 (+0,72%).

… No DI, o contrato do Copom, julho/18, fechou na mínima de 6,440%, de 6,449% do ajuste, mas os vencimentos de médio e de longo prazo adicionaram prêmio na reta final do pregão para esperar o Copom.

… Jan/19 foi a 7,040% (7,035%); jan/20, a 8,65% (8,56%); jan/21, a 9,67% (9,58%); jan/23, a 11,07% (11,04%).

HOJE – O mercado recebe o IPCA-15 de junho (9h), com estimativas entre 0,54% e 1,07%, mediana de 1%.

… Em Brasília, Ilan recebe diretores da Fitch esta manhã (10h30) para abertura da missão de avaliação soberana do rating do País. Já Guardia cumpre agenda nos EUA, onde terá encontros com representantes do FMI.

SINAL VERDE – Aprovado pela Câmara o PL da cessão onerosa, pré-requisito para a União viabilizar o megaleilão do pré-sal, o governo já marcou data para a disputa que pode arrecadar até R$ 100 bilhões.

… A expectativa é de que o leilão para a venda dos direitos de exploração de excedentes dos barris possa ocorrer ainda este ano, no dia 29 de novembro, segundo informou o secretário-executivo do MME, Márcio Félix.

… Conquista importante para limpar as pendências entre Petrobras e União e destravar o impasse sobre a revisão do contrato assinado em 2010, a aprovação do projeto de lei pelos deputados foi antecipada pelo mercado.

… O texto-base da proposta passou após o fechamento por 217 votos a 57 contra (maioria simples), confirmando que o investidor acertou na aposta de comprar mais Petrobras. Mas falta ainda a votação de três destaques.

… Sem quórum, Maia suspendeu os trabalhos após a rejeição de cinco destaques, informando que a votação será concluída na próxima semana. O problema é que a semana que vem tem festas juninas e jogo do Brasil (4ªF).

… O calendário das férias no Congresso deve atrasar as coisas. A matéria ainda terá de passar pelo Senado.

… Emendando o rali da véspera, Petrobras PN subiu mais 5,12% (R$ 16,21), e Petrobras ON, +4,09% (R$ 18,58).

… Muito machucados desde a crise dos combustíveis e a saída de Parente, os papéis vão testando uma reação. Mas o resultado do julgamento hoje da ação trabalhista pelo TST pode decidir as chances de uma realização.

… Se perder, a Petrobras poderá ter de pagar uma dívida de R$ 17 bilhões.

ELETROBRAS – Por falta de quórum, a Câmara não votou também a urgência do projeto que facilita a venda das distribuidoras. Na expectativa pela privatização, Eletrobras ON subiu 0,75% e Eletrobras PNB, +1,34%.

CADASTRO POSITIVO – Outra baixa na Câmara, ontem à noite, foi a votação dos destaques dessa matéria, que só deverá voltar à pauta depois da Copa, com sorte, antes do início do recesso de julho.

… Nos últimos dois pregões, o Cadastro Positivo acionou o interesse dos investidores pelos papéis dos bancos, considerados como boas oportunidades de compras, diante das quedas acumuladas este mês.

… Bradesco PN subiu mais 2,14%, para R$ 26,76, e Itaú ampliou a alta (+1,85%), para R$ 40,11.

… Ainda entre as blue chips, Vale contrariou a queda do minério (-1,5%) e subiu 1,6%, cotada a R$ 48,81.

… O dia positivo facilitou a retomada dos 72 mil pelo Ibovespa (+1,02%, 72.123,41 pontos).

UBS – Em revisão de sua expectativa para o Ibovespa, o banco cortou ontem de 83 mil para 73 mil a projeção para o final do ano, considerando improvável uma recuperação diante da “deterioração nas condições do Brasil”.

WALL STREET – Empresas de tecnologia adoraram a decisão de Trump de voltar atrás na política imigratória e assinar decreto para manter pais e filhos unidos na fronteira dos EUA com o México.

… A reviravolta é importante para as high techs, já que os imigrantes representam 25% de sua força de trabalho. Fecharam nas máximas históricas os papéis do Facebook (+2,31%), Netflix (+2,91%) e Amazon (+0,88%).

… No impulso, o Nasdaq chegou a ultrapassar no intraday a marca inédita dos 7.800 pontos e fechou muito perto deste patamar, renovando seu recorde de todos os tempos, aos 7.781,51 pontos, com ganho de 0,72%.

… Já o Dow Jones (-0,17%, a 24.657,80 pontos) e S&P 500 (+0,17%, a 2.767,32 pontos) foram mais devagar.

À FRENTE DA CURVA? – Dizem que Powell soou hawkish ontem, durante painel em Sintra (Portugal), ao afirmar que a economia sólida dos EUA apoia o argumento para aumentos graduais contínuos na taxa dos Fed Funds.

… Mas, a rigor, ele não disse nada muito diferente do que já havia falado na semana passada, quando pregou o compromisso com o gradualismo, dentro do ciclo de quatro altas do juro projetado pelo gráfico de pontos.

… Ainda nesta 4ªF, Powell disse que seus colegas de FED não veem impacto de conflitos comerciais sobre o PIB, o que sugere que a política de Trump não exige urgência em acelerar o ritmo de aperto da taxa básica.

… Seja como for, dólar e yields dos Treasuries, que caíram na véspera com a escalada protecionista da Casa Branca, não desperdiçaram a chance de recuperar terreno com o suposto viés mais conservador de Powell.

… A segurança do iene (110,42/US$) foi dispensada. Já o euro (US$ 1,1586), que andou caindo muito, ignorou ontem o recado repetido de Draghi, sobre a necessidade de um amplo grau de acomodação monetária.

… Entre os bônus, a Note de dois anos subiu a 2,553%, de 2,536%, e de dez anos, a 2,929%, de 2,887%.

… Sobre a guerra comercial, Trump disse que o governo trabalha em acordos bilaterais “muito, muito bons”, que serão anunciados em breve. De seu lado, a China não lançou qualquer contra-ataque imediato e aliviou.

PETRÓLEO – Sem segurança do que a OPEP vai decidir na reunião de cúpula que começa amanhã, o Brent caiu, nesta 4ªF, a US$ 74,74 (-0,45%). Os sauditas tentam convencer aliados a apoiar alta de 500 mil BPD na oferta.

… O ministro de Energia do país garantiu que todos os ministros concordam que “é hora” de mudar os rumos do cartel e “responder ao mercado”, mas admitiu que ainda não existe uma decisão consensual.

MAIS AGENDA – BC inglês (BoE) deve manter o juro estável (8h), mas pode sinalizar para um aperto em agosto, favorecendo a libra. Em Luxemburgo, Draghi participa de reunião dos ministros de Finanças do Eurogrupo.

… Entre os indicadores, nos EUA, saem o índice de atividade regional do Fed da Filadélfia, com previsão de piora para 28,5 em junho, e o auxílio-desemprego, que deve ter alta de 2 mil pedidos. Ambos às 9h30.

… Às 11h, o Conference Board divulga o índice de indicadores antecedentes de maio (estimativa: +0,3%).

… Depois do fechamento, o FED divulga os resultados dos testes de estresse de bancos norte-americanos.

EM TEMPO… Itaú obteve liminar que suspende pagamento de indenização de R$ 7,6 bilhões à KVA Elétrica…

… Segundo o Broadcast, a empresa cobrava na Justiça ressarcimento por cobranças indevidas.

Cielo pagará juros sobre o capital próprio (JCP) de R$ 0,1151 por ação. Ex dia 2/7.

Petrobras realizou pré-pagamento no valor de US$ 500 milhões de dívida com o Crédit Agricole CIB.

Braskem. Taxa de utilização de centrais petroquímicas volta ao normal com fim da greve dos caminhoneiros.

CSN obteve aval para manter a operação da Usina Presidente Vargas, Volta Redonda (RJ), por mais 90 dias.

Cosan. A Fitch reafirmou o rating em BB e manteve a perspectiva estável.

Copasa. Conselho de administração aprovou o pagamento de JCP de R$ 0,4065 por ação. Ex dia 26.

Rumo. Fitch elevou rating de longo prazo e em moeda estrangeira de BB- para BB e manteve perspectiva positiva.

Porto Seguro. O conselho de administração aprovou o pagamento de JCP de R$ 0,7074 por ação. Ex dia 28.

Notredame informou que, a partir de 1º/8, o Hospital Cruzeiro do Sul (Osasco) estará a pleno funcionamento.

Oi. Não houve apelação contra decisão que homologou plano de recuperação judicial na Holanda…

… Portugal Telecom International Finance e Oi Brasil Holdings Coöperatief (Oi Coop) saem de estado de falência.

Cotia Trading, que entrou com pedido de recuperação em 2016, teve plano aprovado por 60% dos credores.