ON X PN com 100% Tag Along

Já sei da famosa frase “Sócio é ON”. Mas até que ponto vale ter direito a voto se você possui miseras ações de uma determinada empresa? Nesse caso não valeria a pena comprar a que estiver mais barata no momento pensando nos dividendos? Por exemplo SAPR4 e KLBN4 tem tag along 100% e preço mais em conta que as respectivas ON.

Tenho Taee3, não necessariamente pq quero ser sócio, mas pq no dia que copmprei estava mais barata do que a PN.

Na opinião de vocês até que ponto estou certou/errado?

Eu acho que isso de sócio é ON é coisa de outro site, aqui o pessoal compra a mais vantajosa, á não ser que exista dúvidas sobre a gerencia da empresa em relação aos minoritários.

Até porque aqui no Brasil mesmo comprando ON arrisco dizer que não protege muito, eu que o diga com minhas MPLU3.

5 Curtidas

As 3 empresas com fraudes/erros contábeis recentes (em diferentes graus de periculosidade, claro) são todas do Novo Mercado: VVAR, CVCB e IRBR

5 Curtidas

Os amigos falaram tudo!! Quando o controlador deseja aplicar a Lei de Gerson, nada o deterá.

1 Curtida

Acho que minoritário nunca estará salvo de um majoritário mal intensionado. Acho importante avaliar a empresa, seu setor, como ela se comporta em diferentes momentos.
Tenho fesa4, petr4, Itsa4, sapr4. Nunca levei em consideração o tag along de uma ou o fato da outra não ter… acho boas empresas e sei que independente da ação (se quiserem eles mudam) posso me dar mal, mas não acredito nisso com essas empresas em especial.

Se direitos de tag-along for o mesmo, ON só se quiser exercer poder de voto…
Talvez, ao longo do tempo, junto com mais um exército de minoritários, seja possível chegar a uma fatia de uns 10% de ações ON, suficiente para ter um assento no conselho.
Lógica aqui é ir na mais vantajosa.
Por exemplo, tenho uma posição vendida em ITSA3 e comprada em ITSA4.
Abç

2 Curtidas

Se tiver o mesmo preço a ação compro ON. tudo é uma questão de risco retorno…

ON não é para o minortário votar, é para ele pegar carona nos benefícios que o controlador instituir em relação a classe da ação.

1 Curtida

Tem que estudar caso a caso. Por exemplo, muita gente só compra ITUB PN e não a ON, devido à maior liquidez da primeira. Como eu compro pra segurar e receber dividendos, compro a ON (ITUB3) por ter um custo menor e pagar o mesmo dividendo da PN.
Já em FESA e TRPL, por exemplo, vou sempre na PN por vários motivos: PNs têm custo menor, pagam mais dividendos que a ONs, possuem maior liquidez. Sobre as PNs dessas empresas não possuírem “tag along”, não faz sentido algum querer possuir esse mecanismo em FESA4. Já em TRPL4, o risco de uma troca de controle é baixo devido aos interesses da controladora ISA em, na realidade, expandir sua presença em território nacional, e não o contrário.

1 Curtida

Tudo vai do tamanho da posição, no meu caso sapr3 dá pra inverter… com sapr4 e vice-versa… mas para quem vai investir muita grana é sapr11 ou sapr4

Tem esse aspecto também, veja só quantas coisas temos de levar em consideração nessa escolha. Tem a ver com cada empresa e com cada perfil de investidor.
Eu sou peixinho pequeno e manso ainda.

Vc já tem alguns meses essa long/short em Itsa4/3 não é? Como está a operação? Custo de aluguel? Tem risco de uma hora não ter itsa3 para alugar, e você ter que encerrar a operação, mesmo não querendo?

Fiquei com vontade de fazer em Sula4/3, mas acho que deve ser mais difícil devido à menor liquidez, não é?

Olá, tenho 3 operações de long-short abertas…
ITSA4©/ITSA3(v) - ratio de entrada (curta/longa): 1,112 - atual: 1,164 (prejuizo 4,44% sobre o valor total vendido… isso que esse ratio de 1,11 estava muito alto na época… se chegar a 1,2, aumento mais a posição)
GGBR3/GGBR4 - ratio de entrada: 1,134 (lucro 5,6 % sobre o valor da compra)
PARD3/FLRY3 - ratio de entrada: 1,119 - atual: 0,914 (lucro 31,3% sobre o valor da compra)

Bem:

  • São todas operações com alocação de capital zero, apenas margem. Abro e as vezes fica meses sem fechar. ITSA abri em março, Pard/flry em abril e ggbr em junho. Já operei nisso Vale, brap, ambev (qdo tinha on e pn), goau, petro, bbdc, itub…
  • A ação que alugo tem que ter sempre bastante float, e com aluguel baixo historicamente (geralmente <1% aa). O custo que tenho acaba sendo bem baixo, mesmo com outras taxas, dá uns 0,1% a 0,2% am. Agora, nas minhas operações com ITSA e GGBR, o DY da minha posição longa é 10% maior, nesse período, geralmente a diferença no dividendo paga as taxas.
  • Pard/flry - um pouco mais de risco, mas um L/S intra-setorial e fundamentalista.
  • Tem que cuidar papel com pouca oferta de aluguel, ou muito especulativo, que aí pode disparar valores de aluguéis, ou no pior dos cenários dar short-squeeze… ou seja, não ter papel pra alugar e ser forçado a comprar a mercado. Mas papeis como esses que opero são muito tranquilos, sempre tem fundos grandes com posições estratégicas, e deixam lá para alugar ações como forma de rentabilizar carteira.
  • Sula3 não dá pra operar short, o float e volume sao muito baixos. Pode pensar em Venda de Sula11 e compra de Sula4, se fizer sentido. As vezes é ruim para montar e desmontar posição na ponta comprada (spread de sula4 alto, e pouca oferta no book), sofri isso com GOAU3 algumas vezes, dá pra fazer, mas tem que ter mais saco.
  • Não pode ter pressa em long/short… um dia corrige.
  • Se começar especulação, caio fora.
2 Curtidas

Itsa4/3 é bem interessante, vc faz essas operações por qual corretora? além do aluguel tem alguma outra taxa?

Uma coisa curiosa … bem antes da pandemia comprava itub3 pois pouco me importava a liquidez, pois nçao tinha grande posição e idem com itsa3…

Apos a pandemia a diferneça entre itsa4 e itasa3 ficou gritante…

Resultado, peguei todo valor de itsa3 e itub3 e troque por itsa4… agora tenho a mesma exposição a itau me aproveitando da disparidade e ainda tem um prejuizo a compensar no imposto de renda futuramente, mesmo sem ter saído na prática da empresa…

Ou seja, há muitas formas de vc rentabilizar apenas em situações aparentemente que dão na mesma, porém na prática não dá…

Outra situação foi a venda de sapr3 e aquisição de sapr4 que cheguei a ter um aumento de posição de 10% sem colocar qualquer centavo a mais…

A vantagem de ser pequeno é que vc não tem barreira de liquidez e pode se aproveitar dessas distorções pontuais…

2 Curtidas

Opero Mirae.
O aluguel tem um spread (mas me passa o valor já com spread) e custo mínimo de R$ 10,00, que pelo volume acaba passando.
A venda da ação alugada tem que ser feito pela mesa (geralmente alugo e peço pra vender a mercado), mas me cobram o preço de operação do HB (que é R$ 2,99).

1 Curtida