PJ no exterior para investimentos

Para investimento no exterior, alguém pensou em abrir uma PJ de investimentos?
Creio que seria mais vantajoso por questões tributárias…
Any guess?
Abraço

Estou me planejando financeiramente para abrir posição em ações EUA… porém não tenho conhecimento exatamente sobre as questões tributárias. Você sabe como funciona?
Valeu!

1 Curtida

Já ouvi falar que a partir de US$100k já começa a ficar atrativo. dá uma olhada no canal do holder no Youtube, ele tem alguns vídeos sobre o assunto. Confesso que nunca os assisti porque ainda não cheguei no patamar de investir fora do país.

1 Curtida

A questão tributaria no exterior não é tão trivial. Não vejo muito sentido investir no exterior sem uma PJ, salvo se for apenas investir em fundo de investimento que não pague nenhum tipo de rendimento. Sem uma offshore, qualquer rendimento recebido tem de fazer o recolhimento no Brasil.
Em caso de offshore somente no momento de resgate que há incidência de tributação, fora isso investindo de forma direta PF em caso sucessório tem que seguir as regras do país que esta fazendo investimento e com uma offshore se for sediada em algum paraíso fiscal será feita a sucessão pelas regras brasileiras.

Com relação aos custos, vai depender o pais que for sediado a empresa. Há um custo inicial e uma taxa de manutenção anual.

Obs: Na integralização do capital de empresa offshore o contrato de cambio paga apenas 0,38% de IOF.

Obs2: É necessário informar a BC uma vez no ano sobre os recursos no exterior. Declaração de capitais brasileiros no exterior junto ao Banco Central” (CBE – Bacen).

2 Curtidas

Bem, é um saco a parte de declaração… Emissão de darf - carnê leão
15% de ganho de capital, mas convertido em real, na cotação do dia… Depende também se o valor é originário em real (remessa brasil) ou em moeda estrangeira (por ex. dividendos)… e aí qdo dá mix, tem que segmentar isso.
Sem imposto se vendas <35.000 reais mês, mas não tem a questão de abater prejuizo.
Dividendos são tributados na fonte (30%, mas tem que declarar para a receita)

Bem, operacionalmente é tranquilo… mandar via remessa online é relativamente barato, e há corretoras simples de usar como a drivewealth…

2 Curtidas

mais por hedge mesmo… bolsa no Brasil é mais barata… mas investir em só em país pouco confiável como o nosso é complicado…

Ah, sobre valores… vi questões de offshores com custos de manutenção de 400 a 1000 USD ano… para um capital de 100k, é menos do que 1%, taxa que qualquer fundo vai te cobrar… teria que ver além disso outros benefícios tributários e financeiros que viriam como bônus!

1 Curtida

Obrigado…
Bem, investir no exterior como hedge, bem, tenho fundos MM que investem no exterior… e o mais fácil hoje ainda são BDRs e IVVB11… Investindo como PF no exterior, não residente, tem o imposto por ganho de capital (dependendo do volume de venda)…

Bem, a ideia de mandar dinheiro para o exterior acaba sendo para não repatriar mais! :slight_smile: Usar a PJ para custear despesas qdo estiver no exterior, garantir um seguro para uma Venezualização do país (olha, Cristina Kirschner está voltando no lugar do Macri), proteção patrimonial, etc!

Mas realmente, nem ideia de onde começar uma offshore… há desde lugares bizarros como Panamá que ainda permitem SA com ações ao portador… a alguns lugares mais regulados, já que não pretendo fazer nenhuma atividade ilícita! :wink:

Além disso, tenho minha empresa de consultorias aqui… poderia estar montando uma offshore, para mesmas atividades, e combinando essa atividade produtiva com investimentos na mesma PJ… bem… a pensar! Aceito sugestões e parceiros para estudar essas alternativas.

1 Curtida

Vai depender da estrutura, as que eu conheço e participei da montagem custaram nesta base, 750 uds de manutenção anual + 1600 implementação(primeiro ano). Para volumes muito grandes há alguma diferença ou se há muita complexidade.

As mais usadas são em ilhas Cayman, mas eu não conheço e acredito que são um pouco mais caras. Só conheço no Uruguai e em Ilhas Virgens Britânicas. Mas há também em Bahamas, Bermudas…

Alguns escritórios de Agente Autônomo de Investimentos dão suporte na montagem, assim como o que eu trabalho, principalmente os que não tem tanto foco em varejo.

Saindo do Brasil, independente de onde for estruturada a offshore o maior, mais líquido, com maior segurança jurídica e mais estruturado mercado é o Americano. Então podes montar uma PJ em qualquer lugar e operar no USA.

Por qual corretora operas no Brasil ?

1 Curtida

Olá,
Obrigado pelas infos… passa depois site / contato do escritório, para manter a mão no futuro!
No Brasil: XP (fundos, FII) e Mirae (ações - permite melhor flexibilidade, e baixa taxa). Inter agora com alguns fundinhos de debentures incentivadas e carteira small caps de ações. Tenho os seguintes Fundos que envolvem ativos no exterior, pela XP: Schroder Liquid, Alternatives IE FIM e Absolute Vertex Advisory FIC FIM. E tenho uma conta na Old Mutual, com alguns fundos direto no exterior (volume bem pequeno)
Bem, com esses valores, precisa mesmo ter uns USD 100k no exterior para compensar… acho que não é o momento de ir lá pra fora agora… esperar ou um período de euforia, com ibov a 200k e dolar baixo, ou a próxima crise lá fora… até lá, ir acumulando capital :wink: enquanto isso, acho que vou começar a estudar um pouco mais o mercado americano e abrir uma conta na drivewealth mesmo! Os 35k de venda mês já dá pra brincar um pouco, sem se preocupar com pagar imposto!
Outras coisas que tenho que ver melhor, é a tributação… se abrir em um paraiso fiscal, é capaz de ser tributado nas operações no mercado americano, e depois o ganho de capital quando for repatriar o recurso… a se pensar!
Abraço

1 Curtida

Recentemente fui numa apresentação na minha corretora sobre investimentos no Exterior. Eles recomendaram fortemente abrir um Trust, o downside,segundo essa corretor, é que voce precisa de mais de 300 mil dólares para valer a pena pois manter uma empresa aberta tem custos.

2 Curtidas

Esses links explicam sobre investir no exterior.

Tipos de contas que você pode abrir no exterior para incluir dependentes (existem outros tipos).

O TRUST é usado para transmissão de herança, ou seja, constituir um patrimônio para os herdeiros. Ele é bem mais caro, porém o Brasil não reconhece a natureza jurídica dele. Os ricos usam essa estrutura para evitar do Estado/Bancos cobrarem as dívidas em caso de falecimento, ou seja, é uma proteção patrimonial. Alguns países reconhecem a natureza jurídica do TRUST e outros não.

Por fim, investir no exterior não é bicho de sete cabeças não. O que você tem que avaliar são os custos em relação ao montante em que for mandar para o exterior. Já as dores de cabeça serão sobre os impostos e não tem como fugir (quanto mais dinheiro tiver, mais dores de cabeça com impostos - o governo sempre quer se dar bem as custas dos outros).

Essa é instrução normativa que trata da variação cambial.

http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=14802

1 Curtida