Valuation

Sobre bancões e banquinhos:

3 Curtidas

O risco regulatório é pequeno, temos a CSLL como histórico para provar isao. É preciso entender como funciona o SFN, é muito similar ao SIN. Você possui uma central geradora e garantidora, que é o governo, uma rede de transmissão que é o BC, e os bancos seriam as distribuidoras. Quando você altera qualquer norma regulatória, o impacto irá pesar não nos intermediários, pois eles se ajustam para normalizar todo o sistema, mas Irão pesar no consumidor final. Foi assim no setor elétrico p.e… A meu ver, o que está segurando é a redução dos spreads em conjunto com a diminuição do giro. Estamos sa8ndo do modelo CDI x tesouria para Depósito x Crédito e o mercado precifica o risco da transição. Aliás, o ritmo de crescimento do crédito tem sido tão acelerado que podemos estar no início da formação de uma bolha. Esses dias fiz uma cotação no BNB, estavam oferecendo credito a IPCA + 1%. Imagine só.

5 Curtidas

pessoal, queria uma ajuda… como posso simular investimentos passados de aportes mensais numa empresa? quero simular 1000 por mês em 20 anos na empresa “x”, onde eu poderia fazer isso ou como?

Eu costumo fazer isso no site https://www.meusdividendos.com/smartfolio
Você pode incluir as ordens manualmente, uma a uma, ou importar um aquivo csv.

1 Curtida

Aos interessados no tema diversificação.
Na Wikipedia tem um verbete até curto que mostra um pouco dos fundamentos de diversificação.

60 postagens foram divididas em um novo tópico: Valuation - Planilha

Acho que finalmente entendi o Direito de Uso.

Captura de Tela 2020-11-13 às 08.27.34

Direito de Uso = Uma dívida descontada a uma taxa de juros determinada, digamos 6% ao ano, indexada por um indicador de preços, IPCA.

Data Contrato Balanço (Taxa Desc) Amortização Despesa Tx. 6% Despesa Ipca 3% Desp. Financeira Total
Ano 0 12.000 11.321
Ano 1 (11.321) (679) (360) (1.039)

O arrendamento é tratado mesmo como dívida, se eu faço um aluguel de 1.000 por mês durante 20 anos, ao invés de aparecer 240 mil no balanço, aparece o valor presente, digamos 150 mil. Assim como se eu pegasse 150 mil em um banco, não apareceria os 240 mil que iria pagar com juros e correção monetária, mas 150 mil. Sendo a diferença lançada como despesa financeira.

Quanto a taxa de desconto, muitas empresas informam nas nota explicativa, mas se o objetivo é calcular o custo, não vejo porque simplesmente não lançar os juros sobre o total do passivo ao invés de catar milho nas notas explicativas.

5 Curtidas

Eu cheguei a pensar nisso, mas não tinha visto nenhum fundamento em algum lugar. Hoje tem muitos ativos que são precificados assim na contabilidade.

Senão me engano, esse foi o rolo da crise de 2008, pois não era lançado como dívida nos balanços.

Aqui vai depender da perspectiva do valuation que você está analisando. Por exemplo, se estiver usando pela perspectiva do WACC e a taxa de desconto do Direito de Uso é menor que o WACC (TD < WACC) neste caso pode-se manter a TD = WACC para ter um alinhamento nos cálculos. Já se a TD > WACC, então terá que usar a TD mencionada para o Direito de Uso (ao valor presente), pois o ágio dela (diferença acima do WACC) irá consumir capital da empresa (ou seja, mais esforço financeiro para a empresa manter o padrão anterior).

1 Curtida

Observando o comportamento dos números, levantei a questão se o custo do capital próprio não seria uma constante e os ajustes não estariam só nas duas variáveis que o formam (Taxa livre de risco e Prêmio de mercado). Me perguntei isso pelo seguinte, esse é o custo do capital próprio nos EUA:

Se separar os fatores:

Tirando a inflação do ano, ficaria algo assim:

Ou seja, mesmo considerando a inflação reportada e não a projetada nos títulos, você tem quase uma constante, muito próxima de um custo real de 6,0 e 6,5% a.a. numa economia sem risco de default. Se você mudar isso todo ano, ou a toda nova circustância econômica, vai simplesmente reagir com o mercado e ser incapaz de identificar bolhas ou oportunidades. Extraindo a média de 2010 a 2019, têm-se 2,39% de taxa livre de risco, prêmio de mercado de 5,58% e inflação média de 1,82%, fazendo a conta, chega-se a 6,15% sem a inflação, praticamente 0,5 a.m. Interessante é que isso me lembra um ou outro livro de história dos séculos passados em que estes 6% de juros aparecem bastante como os juros permitidos ou livres de usura. Será que alguma coisa mudou de lá pra cá?

O que talvez faça sentido alterar mais frequentemente é o risco país, já que as finanças de um país emergente podem se deteriorar mais rapidamente que o nível de inflação nos EUA. Imagino que um ajuste bianual ou trianual faça sentido.

8 Curtidas

Isso depende do país. No caso dos EUA, acredito que seja uma constante mais estável. Já no caso do Brasil são outros 500, pois aqui tem o risco político do país. Já os EUA é um país focado em investidores + banqueiros + empresários + empreendedores, então eles buscam fornecer um ambiente de negócios o mais saudável possível.

Pelo que já estudei, esse é o prêmio de mercado médio por lá.

Usura é algo muito relativo, pois não dá para classificar um nível adequado. Vai depender de vários fatores, mas vejo que 6% para os EUA é aceitável já que a inflação lá é bem baixa, então o juro real é maior.

3 Curtidas

Acabei de ler o livro O jeito Warren Buffet de investir escrito por Robert G. Hagstrom, segunda edição.
No último capítulo o autor faz uma espécie de resumão sobre o investidor e comenta sobre os princípios de Buffet, a saber:

a) Princípios de negócio

  1. O negócio é simples e compreensível?
  2. O negócio tem um histórico consistente de operações?
  3. O negócio tem uma perspectiva favorável a longo prazo?

b) Princípios de gestão

  1. A gestão é racional?
  2. A gestão é transparente com seus acionistas?
  3. A gestão resiste ao “imperativo institucional”?

c) Princípios financeiros

  1. Foque no retorno sobre o patrimônio líquido, não sobre o lucro por ação.
  2. Calcule os “lucros do proprietário”.
  3. Busque companhias com altas margens de lucro.
  4. Para cada dólar retido pela empresa, certifique-se de que ela tenha criado pelo menos um dólar de valor de mercado.

d) Princípios de mercado

  1. Qual é o valor do negócio?
  2. O negócio pode ser comprado com um desconto significativo em relação ao seu valor?

OBS: Os trechos que estão entre aspas são conceitos um tanto longos e para entendê-los seria preciso ler o livro ou parte dele.

13 Curtidas

Mudei um pouco o formato da planilha de PSBe pra tentar criar um tabelão de referência. Se alguém tiver interesse ta aqui o link.

To pensando em alguma maneira de transformar ela em uma tabela colaborativa, assim fica mais fácil manter atualizada.

14 Curtidas

Ficou muito bacana o esquema!

2 Curtidas

Tem umas funções do google finance que dá pra usar pra automatizar alguns dados:

Total de ações(cuidar q as vezes da problema em ações que tem PN e UNIT): =GOOGLEFINANCE(“ABEV3”; “shares”)

Lucro Liquido = total de ações * =GOOGLEFINANCE(“ABEV3”;“EPS”)

Valor de mercado = =GOOGLEFINANCE(“ABEV3”; “marketcap”)

4 Curtidas

Obrigado! No passado ja tentei usar o google finance e nao foi mt confiavel. To tentando baixar os dados do StatusInvest e utilizar eles pra calcular as colunas brutas que preciso.

2 Curtidas

Dá pra tentar usar a API do fundamentus também caso entenda um pouco de programção: https://github.com/phoemur/fundamentus

1 Curtida

Obrigado! Acabei utilizando um export do StatusInvest

1 Curtida

Fantástico cara! Estava precisando mesmo de mais um balizador para os meus investimentos, vou até salvar essa planilha nos meus favoritos aqui…muito obrigado Vitor! Parabéns pela iniciativa, viu!!! :clap:

2 Curtidas

Eu curto brincar com planilhas e fórmulas nas minhas horas vagas. Ha algum tempo fiz uma planilha que agrega as fórmulas de Graham, PEG+PEGY, Greenblatt, e rankeia os ativos de acordo.

Não sei se tem muita utilidade prática, mas acho divertido e vou compartilhar aqui pra quem quiser brincar: link

Infelizmente eu não consigo fazer alguns cálculos com precisão porque uso o StatusInvest e ele às vezes tem dado faltante. Eu tento contornar isso via fórmula mas em alguns casos não tem jeito.

8 Curtidas

Ola @vitorsubs vi seu último post em que vc citou que a StatusInvest está com dados faltantes. Como estou começando agora na analise de ações qual site vc recomenda? Pq eu ja vi gente com o TradeMap e o Fundamentus. Queria saber se esses pelo menos os dados estão completos. obrigado

1 Curtida