Avisos de Compra e Venda & Debate Sobre Carteiras


#2167

Sim!
To com preço-alvo em R$50 pra me desfazer de metade da minha posição na Suzano.
Com esse valor tava pensando em abrir posição em outro FII ou num Fundo de Investimento de Small Caps.


#2168

Pq não citou o Ggrc11? Apesar da alta, acredito que ainda esteja bem atrativo, vc não acha?


#2169

Sim, maior ativo da minha carteira. Mas quem não pegou há pouco tempo atrás pré subscrição, deixou uma ótima oportunidade escapar. Se fosse entrar agora, daria preferência para outros ativos, pois como a subscrição é de 57% provavelmente a cotação não deve subir muito nas próximas semanas.


#2170

Cadu, estou pensando em iniciar posição em fiis.

Planejo:
Ggrc
Fiib
mall

O que acha dos mesmos do ponto de vista de valor e preço?

Abraço.


#2171

Ótimos fundos.
Só trocaria mall por hgbs.


#2172

Muito obrigado Cadu!


#2173

Bom, minha carteira de Renda Variável ficou assim:

  1. ABCB4 - PM R$19,78 - Peso 11,9%
  2. BBDC4 - PM R$40,34 - Peso16,12%
  3. SUZB3 - PM R$40,28 - Peso 45,83%
  4. QGEP3 - PM R$12,17 - Peso 14,71%
  5. FIA Alaska Black - Peso 10,09%

Troquei a BRFS3 pela QGEP3, e o FIA eu já tinha, só não expus aqui, sei lá pq…A SUZB3 atingindo R$50, me desfaço de metade da minha posição, para investir em outra ação ou FII.

Decidi trocar pela QGEP e vou explicar o motivo:

  • Época propícia para crescimento de Small Caps;
  • Empresa está sendo negociada MUITO abaixo do seu valor de mercado;
  • Ótimo fluxo de caixa;
  • Baixa dívida;
  • Tem reportado lucros consistentes e com boa margem;
  • Mercado de petróleo está reagindo positivamente, respeitando novamente os acordos entre os países da OPEP, o que não estava acontecendo na época das sansões contra o Irã;
  • Leilões dos blocos de pré-sal trazem grandes chances de mais contratos de operação para a empresa;
  • Portfólio de clientes diversificado (não está tudo nas mãos da Petrobrás);

Aproveito para expor aqui minha visão sobre a Hering (HGTX3):

Desde 2017 a empresa vem realizando algumas reestruturações.
Estão trocando diversos membros da diretoria, tornando-a mais jovem e com mais experiência no mercado. Exemplos:

  • Desde 2017, umas das diretoras é a ex-diretora executiva do O Boticário, e ela ocupou esse cargo na época em que houve a maior expansão da rede;
  • O atual Diretor digital da Hering, também é ex-diretor de e-commerce do boticário, e desde que assumiu a função, ±Junho/18, as vendas online já subiram mais de 27%;

Além disso, houve uma grande mudança de estratégia, que foi voltar a vender o mais básico, que sempre foi o forte da marca. Outra grande mudança, e muito significativa, foi a da política de pedidos dos franqueados, que antes eram obrigados a fazerem pedidos com uma frequência mínima obrigatória, o que causou um grande aumento de estoque, maior dificuldade de lucro, etc, e hoje o pedido é feito a base de projeção de venda, o que já resultou em uma diminuição expressivas nos estoques da empresa.

COm todas essas mudanças, a Hering já voltou a ter lucros consistentes, apesar da margem ainda estar pequena, e conseguiu uma enorme melhora no seu fluxo de caixa

Além disso ela está sendo negociada em ± 30% do seu valor de mercado.

Estou de olho nela!


#2174

Sabe me dizer até que o ponto o pedido de recuperação extrajudicial da Queiroz Galvão Energia afeta a QGEP?


#2175

Acho difícil comparar a Hering de antes dessas modificações com a de agora. Sua nova estratégia é adentrar o market place com foco na internet para expansão e não margem. Aos preços atuais ela já precifica bem sua expansão. A Hering tinha um bom crescimento e margem quando se posicionou como uma marca de moda, cortando o a venda de seus produtos de não franqueados. Ela ganhou muita margem nesse período por isso. O problema é que ela expandiu muito rápido e começou a se canibalizar, além da crise e para desovar a menor custo seus estoques obrigava que os franqueados comprassem valores mínimos maiores do que costumava. Agora ela está acertando a questão do estoque, mas por conta do relacionamento e estoque, ela havia voltado a vender para empresas terceiras. Agora vem com a estratégia de market place. Isso derruba a margem e imagem de marca. Os mesmos níveis de margem não devem retornar.

Fora que que ela está inserida em um setor que demora para responder a melhora econômica. É melhor apostar nesse caso em empresas que estão com os preços ainda depreciados mas que se encontram no fim do ciclo da queda de suas margens, Ou ainda empresas que devam ser beneficiadas pela melhora econômica, e que respondam rápido a ela e não tenham os preços já refletido essa melhora.


#2176

Pouco se o juiz acatar o pedido de recuperação, ainda mais se você ler a estratégia de recuperação. O maior problema envolve a lava jato. Mas pelo que pude perceber, da JBS, Ecorrodovias, Camargo Corrêa, as empresas foram afetadas apenas momentâneamente, e depois tudo acabou em Pizza. Vamos ver o que vai acontecer com a proposta do Moro de criminalizar caixa 2. Inclusive retroativamente, segundo a chamada (se for isso mesmo, duvido que passe).


#2177

Não dá para generalizar neste sentido. Os casos envolvendo corrupção tem pesos distintos. Por exemplo, Ecor foi envolvendo uma subsidiária dela. Já Qgep é muito mais grave, envolveu a diretoria.


#2178

Não sei muito a fundo sobre a recuperação extrajudicial da Queiroz Galvão Energia, mas vou abordar de forma geral.

Muito pouco, ambas são subsidiárias do grupo mas são s.a, então a responsabilidade da controladora sobre os passivos é limitada. Salvo se for provado má fé a controladora não terá que assumir o passivo e por consequência a outra subsidiária passara ilesa sobre isso.

Recuperação judicial de subsidiárias trás alguns problemas:
1- Queima a imagem da empresa (ponto irrelevante para o grupo Queiroz Galvão) .
2- Maior dificuldade de financiamento
3- Para a controladora pode trazer outros problemas, perda de controle, perda de fluxo de caixa …


#2179

Art. 5º, da Constituição:

XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal;

XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

Criminalização retroativa de CX2 não é juridicamente viável. Pode até soar bem no noticiário, mas é pacífico que não vinga nos tribunais e nem deve passar no Congresso devido à análise de constitucionalidade pela CCJ. Na verdade, provavelmente a chamada estava errada pois o Moro com certeza é sabedor disso.


#2180

E temos como exemplo ainda o caso da Odebretch construção civil da lava-jato, que não afetou a OOG, e o mesmo aconteceu com a Queiroz Galvão construção que não afetou a QGOG nem QGEP.


#2181

Ibov com queda grande ontem. Chegou a romper para baixo o canal de alta na análise de 1 hora (curto prazo). Espero que seja só uma correção rumo ao 100k. Onque acham? Abc


#2182

A princípio é isso mesmo, continua em viés de alta.


#2183

O viés é de alta, mas dependente de notícias… Não fizeram nada ainda !!!
Então acho que vai ter uma corrigida violenta. Mercado americano vai tombar o Ibovespa hoje que está se segurando nas pontas !!!
O Brent despencou agora e está levando o sp500 junto. Vamos ver até onde o Ibovespa aguenta !!
No aguardo para novas entradas em ugpa3, sapr4, CCRO3, Ecor3, KROT3,tiet11,… Eu aprendi muito aqui neste fórum e um doa melhores ensinamentos foi ; quando seu ativo chegar no preço alvo, venda !!! Se conseguir sincronizar com o pico do.movimento de alta do.ibovespa , maravilhoso !!!
Cadu um mestre, devo muitooooooo churrasco para esse monstro !!!


#2184

Algum dos seus ativos chegou no preço alvo?


#2185

Acredita que seria mais “vantajoso” efetuar a e venda quando um ativo chega no preço alvo, mesmo com ações com bons fundamentos, como as que citou?

Minha estratégia vem sendo acumular patrimônio, executando a venda somente caso a empresa tenha perdido os fundamentos e parado de dar um lucro relevante. Ou então vendendo somente o excesso de risco quando ocorre de tal ação estar muito valorizada e concentrada.


#2186

Perfeito!