GBIO33 - Biotoscana Investments SA


#1

Alguém acompanha ou tem posição neste ativo? Já via alguns colegas indicando para a CAFI.
Desde o IPO foi ladeira abaixo (pelo visto foi super precificado), mas graficamente parece estar em um bom ponto de reversão de tendência de baixa.
Trata-se de um BDR que pertence ao setor farmacêutico.
Parece um case interessante.


#2

Nunca ouvi falar rs… fui dar uma pesquisada… rápida…é complicado pois falta dados para poder ter alguma ideia o IPO foi agora no meio de 2017… eu prefiro pagar pouco “caro” nela (comparando com o preço atual), mais tendo ctz de algo que estou comprando, com números de performasse da empresa, uma ideia de qual é o real valor dela e td mais… eu aconselho esperar mais alguns anos.


#3

Sigo investigando…
Trecho de carta aos cotistas do fundo Exploritas Alpha America, que tem posição no ativo:

"Uma das ações que temos visto maior assimetria e potencial de valorização em nosso portfólio é a distribuidora de medicamentos de especialidades Biotoscana, GBIO33. A companhia tem R$1,05bi de valor de mercado, e é controlada pelo fundo de private equity Advent com 27,7% de participação. Vemos na empresa uma combinação de valuation atrativo (9,0x PE 18’e 7,1x PE 19’), aliado a um grande potencial de crescimento de receita para os próximos 5 anos (CAGR de 12%). A companhia tem uma capilaridade estratégica para as indústrias de medicamentos que não têm presença na America Latina e querem vender seus produtos localmente. A Biotoscana não só tem a capilaridade da distribuição especializada na região, mas também possui papel fundamental na aprovação dos medicamentos juntos às agências reguladoras locais, além de desenvolver a estratégica de divulgação e promoção das moléculas distribuídas. Hoje, cerca de 50% das moléculas aprovadas nos EUA ainda não são vendidas na América Latina, gerando grande potencial de crescimento para a empresa. Os novos contratos adquiridos pela empresa, têm retorno mínimo
requerido de 25% sobre capital investido, contribuindo assim com crescimento e rentabilidade para a empresa. Desde o IPO em julho de 2017 a empresa perdeu 64% em valor de mercado por conta da não renovação de uma licença somado a um crescimento mais baixo do que o esperado nos próximos 6-18 meses.
Apesar das notícias negativas que não eram esperadas para a companhia na época do IPO, acreditamos que a empresa também anunciou medidas bastante positivas (novo contrato com a Eisai e a compra da DOSA) que não foi precificado pelo mercado. Achamos que a Biotoscana deve seguir entregando um pipeline de crescimento robusto e que nos níveis atuais preços oferece uma margem de segurança relevante para os riscos intrínsecos do case."

http://www.exploritas.com.br/wp-content/plugins/download-attachments/includes/download.php?id=1359


#4

Matéria interessante sobre do que se trata e perspectivas do negócio da Biotoscana.