HAPV3 - Hapvida


#1

Alguém já deu uma estudada na empresa? O que acham dessa IPO? A priore me parece muito interessante.


#2

Buenas @weldson, não estudei o case ainda, apenas li por cima.

Nessa primeira passagem de olhos por ela, me pareceu interessante. Com grande presença no nordeste, carteira de clientes bem pulverizada. Operação integrada, conta com hospitais, pronto atendimentos, clínicas, etc. Forte nos planos de saúde, com taxa alta de utilização de rede própria. Inclui também planos odontológicos.
De 2016 para 2017 teve um crescimento expressivo na receita líquida, lucro líquido, margem, caixa e no market share.

Ainda vou olhar com mais calma, empresas da área de saúde me interessam e a Hapvida, num primeiro momento, parece interessante.
Mas, da minha parte, IPO eu não costumo participar, vou esperar ela abrir o capital e acompanharei o case.


#3

Hoje tirei um bom tempo para analisar o prospecto da Hapvida.
Continuei com a impressão anterior, gostei dos dados apresentados. A empresa não apresenta dívidas, tem pouco mais de R$ 300 milhões em caixa e pretende captar em torno de R$ 2 bilhões para expansão, não sendo venda de participação de algum fundo de investimento. Deste modo, a empresa estará muito bem capitalizada, poderá acelerar sua expansão para fora do norte e nordeste (já iniciada com hospital a ser aberto em Joinville - SC).
Em 2017 a empresa fez uma distribuição de dividendos de praticamente seu lucro líquido do ano, payout de 100%, o que não vejo continuar acontecendo (nem acredito ser saudável).
Alguns dados para quem gosta (considerando faixa média indicativa de preço de R$ 23,04 e apenas distribuição primária)

Avaliação no LoveMondays (funcionários): 3,32 / 5
Avaliação no ReclameAqui (clientes): 64,3% voltaria a fazer negócios, nota 5,85 / 10.

Valor de mercado: 654 mi x 23,04 = ± 15 bi
VP = R$ 2.531 mi / 654 mi ações = 3,87
P/VP = 23,04 / 3,87 = 5,95
P/L = 23,04 / 1,0535 = 21,7
ROE = 689 / 2531 = 27,22%

Hapvida é híbrida então quem olha os números de maneira fria vai ter que decidir por si como a enquadrar. Sendo uma operadora de planos de saúde, ela está com números acima da média do setor no momento atual. Mas se a considerar uma empresa de laboratórios e hospitais, ela está dentro da faixa atual das empresas desse setor.

Interessante ver como o mercado precificará os dois IPOs do setor (Hapvida e NotreDame Intermédica). São empresas que atuam em um mesmo segmento, plano de saúde mas com estrutura própria (hospitais, laboratórios, etc.), mas analisando os números friamente, são duas empresas bastante distintas e com propostas de IPO bem diferentes.


#4

Outra informação interessante é a sinistralidade, caiu 2,6 p.p., passando de 59,3% em 2016 para 56,7% em 2017. A média do setor é lá pelos 80%, salvo engano.

IPOs sempre temos que ter cuidado, mas esta e a do Banco Inter parecem boas opções.


#5

IPOs de Hapvida e Intermédica esbanjam saúde

E atraem investidores de perfis diferentes
Natalia Viri e Geraldo Samor

http://braziljournal.com/ipos-de-hapvida-e-intermedica-esbanjam-saude


#6

Recebi um relatório gratuito da Suno, no qual eles avalizam a entrada na IPO do HAPV3.

Vou aguardar a estreia do papel, para ver qual que é.


#7

Também vou aguardar…


#8

O mesmo relatório da Suno também avalizou a IPO do Banco Inter, alilás estive dando uma olhada nesse banco, é um case realmente muito legal. Gostei muito do Banco como empresa mesmo.

Vou ficar de olho nesses dois, principalmente.


#9

Fala, Cadu!!

Já tem uma opinião formada sobre essas IPOs?

Pelos relatórios da Suno(gratuitos), gostei bastante do Banco Inter, HAPV3 e da DAAS3, essa inclusive vem com um PL menor na casa dos 10/12, ad demais na casa dos 25 ou até mais. Mas todas empresas parecem ter boa rentabilidade, e ter bom crescimento pela frente ainda. HAPV não tem dívida e a DAAS tem uma dívida de Dívida Líquida/Ebitda na casa dos 1,5.

Não vou entrar na IPO…mas estou querendo dar um tiro pequeno , talvez logo no primeiro dia, ou primeiros dias. Quem sabe trazer esses papeis para minha Carteira LP, onnde vou fazer compras mensais e quero manter empresas até chegar num preço alvo ou deterior os balanços.


#10

Eu não costumo entrar em IPOs, simplesmente pelo fato do preço ofertado sempre ser caro, pelo menos bem acima do que queria pagar em termos de valor.

O banco Inter é um negócio interesse, uma finatech, sem toda aquela gigantesca estrutura de imobilizados que os bancos tradicionais precisam. Eu uso este banco já há um tempo, e gosto muito. Neste caso, é bem provável que nos próximos anos um grande banco acabe comprando. Este seria o maior atrativo dele hoje.


#11

Entrei na IPO da HapVida, minha primeira IPO.

O case parece muito bom, o P/L é alto devido o grande crescimento projetado.

A empresa possui grandes vantagens competitivas, possui boa avaliação perante os concorrentes e seu modelo de negócio permite oferecer planos 50% mais barato que os players com preços baixos, ou seja, é muito difícil a concorrência ganhar o mercado que HapVida disputa.

A lucratividade é altíssima.

O grande fator negativo que vejo é a expansão para o Sul, que vai enfrentar concorrência maior e pode exigir adaptação no modelo de negócio.

A empresa não tem dívidas e a oferta é apenas primária, ou seja, o dinheiro vai para o caixa, sendo utilizado para forte expansão.

E ainda por cima tem uma gestão muito competente, os controladores vão permanecer mesmo após IPO, o que demonstra que estão confiantes sobre os resultados.


#12

Sou do Nordeste e tenho plano de saúde a 5 anos (Unimed). Nunca tinha ouvido falar desse plano (Hapvida) até ano passado. Ele custa bem menos, entretanto nunca vi alguém falando bem. Não sou um grande usuário de planos de saúdes, mas conheço gente de Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí… e até agora todos que eu conheço preferem Unimed. Unimed tem cobertura nacional, acho que esse Hapvida tem uma cobertura do tamanho do preço, o que pode diminuir custos, vi aqui https://www.hapvida.com.br/site/rede-exclusiva que ele tem hospital só nas principais cidades, Unimed já tem uma cobertura maior.

E é o tipo da coisa, Itaú é o maior banco, mas acho que todo mundo gostaria de comprar Bradesco a um bom preço.

De todo forma vou ficar de fora desse IPO, ainda vejo outras boas oportunidades.


#13

Também gostei bastante dos números dos 3 IPO’s, e como sou assinante da Suno tive acesso aos relatórios mais detalhados. Ao meu ver, cada IPO tem sua característica:

Inter:

Prós: Elevado crescimento e grande potencial pela frente
Contras: P/L esticado, concorrerá com os bancões, e um fato que me chamou a atenção: ela se diz fintech, mas a grande intermediação financeira dela advém de crédito imobiliário (detalhe que os majoritários são da MRV), ai é só fazer o link.

Por isso estou fora do Inter.

HAPV

Prós: Elevado crescimento, grande potencial pela frente e ROE e ROIC inacreditavelmente altos (ROE maior que 100%).
Contras: P/L esticado, e no setor de planos acredito que exista um risco que não é tão grande mas impactaria muito os resultados do setor: a não obrigatoriedade dos planos corporativos para funcionários.

Dos 3 IPO’s esse é o que mais me agrada, principalmente pela rentabilidade espetacular e o crescimento nos últimos anos.

DAAS

Prós: Elevado crescimento e P/L atrativo
Contras: Clientes muito relevantes

A questão aqui é conhecer melhor o negócio para entender os riscos de se perder um fornecimento para as gigantes. Caso consiga manter, acredito que o há imenso potencial de valorização, negociando inicialmente a ROIC ~ 25% e EV/EBIT ~ 8 (no ranking de Greenblatt seria uma das primeiras).


#14

O plano Hapvida é bem mais em conta, é um modelo voltado para clientes de baixa renda, o cara que ganha R$ 1.200,00 por mês dificilmente fará um plano de saúde de R$ 300,00, não é questão de querer é questão de poder pagar.

Por isso que acho isto uma grande vantagem competitiva, outros planos próximos ao preço da Unimed existe um monte, ai sim lutam diretamente pelo cliente.


#15

E cabe ressaltar que a empresa consegue um valor de plano inferior por contar com uma rede próprio de atendimento. Com isso consegue fazer um melhor controle do custo.


#16

#17

Numa empresa em que presto serviço, estamos desenvolvendo uma carteira digital para o banco Inter. onde será possível digitalizar seu cartão de débito, e fazer compras em qualquer estabelecimento com seu celular ao invés do cartão de plástico.
Isso é novo na américa latina, mas será tendência mundial. e o Banco Inter já está trabalhando nisso.
O lado negativo é que o projeto com eles está caminhando um pouco devagar, devem estar com várias frentes de desenvolvimento em paralelo.


#18

Alguem sabe algo sobre a empresa?

O papel vinha se demonstrando muito resiliente, segurando bonito no tempo de baixa da bovespa e até subindo, mas nos dois últimos dias estranhamente caiu forte demais, 9% de queda em dois dias, com dois candles muito feios, não me parece algo normal.


#19

Mês passado tinha saído uma notícia que a ANS iria estipular um teto para o reajuste do valor dos procedimentos pelos planos de saúde. Provavelmente deve ser algum desdobramento disso.


#20

É verdade…deve ser isso…de início parecia que ia ser algo muito bom para as empresas do ramo, mas depois o STF mudou algumas regras…então tranquilo…é um balanço repentino, no final tudo volta ao normal…

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=384048