Análise Técnica

Ibov 10/09/2021

Semana para entrar na historia? Talvez não, pois embora tenhamos tido uma movimentação bastante estranha, na verdade não tivemos nenhuma mudança no rumo que a bolsa vem traçando desde o inicio de junho.

Temos um fato interessante que foi a perda da região que tínhamos como principal suporte gráfico, mas não nos afastamos o bastante para dar esta região como perdida.

A semana passada apresentei diversos cenários sobre o que poderíamos esperar do índice, e excetuando uma pequena mudança que víamos no diário e que poderia gerar um sinal altista, tudo continuava a indicar que a correção ainda ia continuar e que tínhamos diversos alvos possíveis, para o final desta correção, dependendo de se tratar de uma correção de um prazo menor, ou de ainda estarmos em uma correção de um cenário de mais longo prazo.

Dentre os cenários, fiz um traçado no semanal, que apresenta a situação em que estamos de forma mais clara, mas que vem sendo colocado em segundo plano, porque ao ser transportado para o prazo mensal causa um problema de compatibilidade de ondas. Chamei o traçado de “Traçado Simples”, e embora não tenhamos tido nenhuma movimentação que invalide os demais traçados, ao contrario, vou continuar a seguir este desenho com o objetivo de explicar melhor os alvos que ainda temos. Na verdade vou misturar dois desenhos, porque para não deixar muito confuso, tracei o canal de alta em outro gráfico. Fiz um texto a parte onde ponderei o que poderia estar acontecendo caso a correção de prazo mais longo fosse o cenário vingente, mas por hora ele ainda não pode ser considerado o traçado mais provável.

Então a resultante dos dois desenhos resulta no gráfico abaixo:

Observem que esta semana testamos a LTA, formada pelo canal de alta gerado este ano, e podemos ver o suporte ocorreu exatamente no toque da linha. Outro ponto importante, é que com o candle desta semana podemos traçar o movimento 5 da onda C, pois até a semana passada tínhamos a possibilidade de que este quinto movimento fosse truncado, dando inicio a formação da próxima onda de impulso, mas isto não correu.

Então o que temos agora, e a formação perfeita de um movimento de correção, e podemos ver que esta ocorrendo no formato de uma “plana irregular”. A plana irregular tem a característica de ser formada pelos movimentos 3-3-5, ou seja uma onda A em 3 movimentos, uma B em 3 movimentos e a onda C em 5 movimentos. E é exatamente isto que estamos vendo no desenho. A onda C tem vários alvos, especialmente porque ela esta em geral relacionada com a onda A, mas também por ser uma onda de 5 movimentos, pode ser estimada pelo próprio tamanho da sua onda 1, o que no caso coloca o objetivo principal do movimento na casa dos 111.000 pts. Os demais alvos, são muito próximos então vamos deixa-los de lado. Uma coisa que pode ocorrer é que apresenta um alvo ainda fora de questão é que a formação desta quinta onda leve a um padrão conhecido como “alargamento” o que levaria por simetria gráfica, a correção até a casa dos 102.000 pts onde também é a projeção mais aguda que normalmente ocorre que são os 436% de fibo, da onda 1 em relação ao total do movimento. Isto então inviabilizaria o cenário que coloquei a semana passada em que estamos em uma 3.3.2.

Perdemos a mme52 no semanal, que é um fato muito relevante, pois como eu falei em outro post, desde de 2016 quando iniciamos um ciclo altista esta media só foi perdida duas vezes, sendo uma delas na grande queda que tivemos o ano passado.

A única coisa que podemos ver de positivo e que poderia “animar” é que finalmente fechamos abaixo da banda inferior da bollinger, com um volume abaixo da média, mas com relação ao volume, tivemos uma semana mais curta então é natural ter um volume menor. É muito pouco para indicar o final da correção.

Por enquanto quem opera na compra não tem nada a fazer a não ser aguardar um sinal de fundo no semanal que depende da formação de um candle onde não percamos a mínima e rompemos a máxima e ai um segundo candle como mesmo desenho para confirmar o movimento.

Dólar Futuro

A semana passada o dólar apresentava indícios que iria dar continuidade a tendência de baixa, mas ocorreu completamente ao contrario, pois tivemos um dia com uma alta muito forte que mudou pelo menos temporariamente toda a configuração da moeda, passando de uma tendência de baixa, para uma tendência indefinida. Pelo critério de topos e fundos muito utilizados para a definição de tendência a moeda continua no gráfico semanal em tendência de alta.

Foi uma movimentação muito forte que fez com que tanto a mme9 e a mma20 fossem rompidas para cima de uma única vez, e tivemos um candle que não perdeu a mínima e superou a máxima, indicando força de movimento que a principio formou um novo “ candidato” a fundo. Tudo isto aconteceu em cima de uma LTA, que vinha mostrando que poderia ser perdida, mas acabou atuando como forte suporte.

Ainda é muito cedo para determinar se vamos mudar para alta, uma vez que o movimento principal continua sendo de baixa. Um ponto que chamou a atenção, foi que apesar da força da alta, os preços pararam se subir ao tocar na correção de 61,8% da ultima perna de alta, o que pode indicar que o próximo movimento será ao contrario.

Vale lembrar que após o dólar não conseguir confirmar um movimento de alta, ele passou a ter um alvo de baixa, e que neste momento pela projeções das ondas tem que ser ajustado para 4,80. No caso de continuar subindo e ultrapassar o ultimo topo em 5,51, passamos a ter o alvo em 5,81.

Relação Dólar e Ibov (operação long & short)

Esta relação (operação) vem sendo acompanhada desde o inicio de junho, logo após o ibov ter fechado o mês de maio acima da mme4, e perfurado a banda inferior da relação (dólar/ibov).

A relação voltou a subir, lembrando que o alvo desta operação esta próximo de 20,00% e nesta semana no momento de maior estresse, a relação chegou bem perto do alvo, indo na casa dos 19,00% onde tocou a banda superior da Bollinger. Depois um pequeno recuo e fechamos a relação em 17,25%.

Como o toque na banda superior, temos agora uma possibilidade de que a relação volte pelo menos para a sua média.

Boa semana a todos

9 Curtidas

Obrigado, @wdgi!

2 Curtidas

Comprado e acompanhando.

3 Curtidas

2 Curtidas

Ibov 17/09/2021

O índice continuou sua trajetória baixista, e mais uma vez atingiu uma área de suporte. Foram vários suportes perdidos neste ultimo período corretivo, mas por enquanto ainda não tivemos o movimento mais temido que é a perda de 107.415 pts. Mesmo utilizando diversos critérios para a definição da tendência, o que é mais relevante esta relacionado com os topos e fundos, e quando ambos estão ascendentes, como neste momento, a tendência por este critério continua de alta. A perda do ponto citado, inverte a logica, criando uma situação bastante desagradável para o índice.

Nem todos os setores ficaram no negativo esta semana, com alguns índices ficando do lado positivo. O índice financeiro teve uma semana bem ruim, mas ficou próximo ao IBOV. O que realmente pesou foi o setor de Materiais, como o principal ETF que o representa caiu 9,36% esta semana.

Ainda falando do índice de materiais, temos um ponto que precisa ser destacado que é o comportamento da Vale. O movimento que ela vem fazendo é exatamente o esperado. No dia 23/08 publiquei aqui no fórum, um estudo da Vale dolarizada, mostrando que seu objetivo de preço era em torno de US$ 14,65, e que naquela semana ela poderia apresentar alguma recuperação, e foi exatamente o que ocorreu. Não é necessário nem reproduzir o gráfico aqui, porque ele é exatamente o mesmo. Hoje estamos em US$ 16,22 e ainda com viés baixista. A noticia não muito boa, é que como veremos no estudo do dólar/ibov, estamos tendo neste momento uma expectativa de reversão do movimento, o que implicaria em uma queda maior para o ativo em Reais. Simplesmente pelo critério de ondas, o objetivo da Vale esta em R$ 79,00, visto que não temos nenhum suporte nesta região.

Entre os índices o que chamou a atenção o Smal ter fechado positivo esta semana. Na verdade ele tinha aberto uma possibilidade a semana passada de fazer um movimento importante nesta semana que passou, mas acabou não fazendo, porém a entrada ainda não foi “desarmada”, e caso ele não venha a perder o fundo desta semana, poderemos ver uma movimentação bem interessante, pois ele poderia estar confirmando um fundo duplo no semanal, o que indicaria o final da correção.

Semanal

Como podemos ver na figura abaixo, o objetivo mais imediato que era a quinta perna da onda C, foi praticamente atingido, e com este movimento perdemos a linha de referencia do canal de alta. Tal como ocorreu a semana, passada voltamos a fechar fora das bandas, só de desta vez com um volume acima da média, o que não costuma ser um bom sinal, pois é uma indicação de força vendedora continua forte no mercado.

Dando uma olhada geral no gráfico, a situação não parece nada confortável, porém a medida em que o índice continua corrigindo ele finalmente esta entrando em área de sobrevenda no semanal, tendo a maior distancia da mma20 desde março de 2020, e com ifr14 também em níveis bem baixo. Pelo ifr03 que é o critério mais rápido que utilizo, entramos esta semana na área de sobrevenda. Ou seja, os indicadores começam a mostrar que podemos estar bem perto de um fundo. No gráfico diário, a situação esta um pouco diferente, e ainda temos uma certa distancia dos pontos de sobrevenda, o que indica que a correção pode ainda se aprofundar um pouco mais, pelo menos no inicio da semana, mas como as duas ultimas segunda-feiras foram positivas, então não dá para saber.

Dólar Futuro

Nesta semana o dólar apresentou uma leve alta, mas fez um candle rompendo a máxima da semana anterior e não perdeu o fundo. Este movimento entretanto não foi suficiente para romper 61,8% da ultima perna de alta, tal como ocorreu na semana passada, assim não temos nenhuma indicação sobre o que esperar para o próximo movimento. Caso o dólar rompa esta região ele passa ter um objetivo imediato em 5,57.

Tal como vem ocorrendo no Ibov, o dólar esta dentro de um canal de alta, e testando a sua linha inferior, e diferentemente do que ocorreu com o índice, a linha funcionou como um suporte.

Relação Dólar e Ibov (operação long & short)

Esta semana atingimos o objetivo de 20% de ganho na relação (compra dólar x venda de bolsa), e ao atingir este objetivo também rompemos a banda superior da bollinger demonstrando que agora o correto seria virar a operação ao contrario, ou seja, vendendo o dólar e comprando bolsa.

No gráfico destaquei com círculos vermelhos alguns destes “sinais” que geraram a montagem da operação. Os círculos em verde representam o contrario, ou seja, devemos comprar dólar e vender bolsa.

Na ultima vez em que tivemos este sinal a bolsa subiu 33%, entre outubro de 2020 e janeiro de 2021.


Outro Assunto

Já comentei diversas vezes que as minhas operações são selecionadas por um software, que eu e a minha equipe desenvolvemos. Não vou fazer propaganda porque não comercializo, mas eu tenho um sinal que quando é gerado indica que o ativo esta prestes a dar uma importante virada. É uma combinação das minhas médias de controle (4,13,26 e 52). Normalmente a ocorrência deste setup, é bem pequena mas em alguns momentos perto de alguma virada significativa do mercado, ele costuma vir em quantidade. E foi o que ocorreu esta semana.

Os sinais ainda precisam ser conferidos porque a “guia” que verifica se a região que esta ocorrendo é também uma area de suporte, esta desligada neste momento, então não significa que vou fazer todas as operações, mas achei interessante e gostaria de compartilhar com vocês.

Só a titulo de exemplo a USIM5 esta dando entrada neste momento, entretanto ela fechou abaixo do suporte, então a operação tem ser observada, antes que a ordem possa ser colocada.

Boa semana a todos

15 Curtidas

Também estou esperando um repique essa semana, região dos 110k pontos não acho que será rompida pra baixo agora.

1 Curtida