BOBR4 - Bombril


#1

Galera, bom dia. É meu primeiro post aqui, pode ser até que eu esteja violando alguma regra, mas, pelo que li até agora, acredito que esteja tudo ok.

Bom, minha dúvida é: alguém investe nela? O que acham a respeito dos papéis dela? Vêem alguma perspectiva positiva na empresa?

Obrigado.


#2

Bem vindo @paulinho

Nenhuma perspectiva positiva. Patrimônio líquido negativo, ou seja, é um ativo de alto risco, que está mais p/ insolvência do que p/ se recuperar. É um mico, e com isso pode ser até que algum evento especulativo faça o ativo subir uns 50% rapidamente e você tenha sorte, mas as chances maiores são do valor ir próximo de zero.

De uma olhada neste texto que escrevi que destaco isso: https://portal.penserico.com/acoes/analise-fundamentalista/principais-indicadores-analise-fundamentalista-parte-2/


#3

Ela veio de vários anos seguidos de prejuízo, mas em 2016 e em 2017, ela teve lucro já diminuindo sua dívida. Quem já analisou os relatórios da empresa, sabe que aquele patrimônio já foi pior do que é hoje. Hehe.

No início de 2016, a direção foi trocada e o CEO da época fez uma reviravolta na empresa. Foi a partir daí que a empresa voltou a lucrar. Em 2017 (o relatório anual ainda não foi entregue), existe uma real chance de o lucro ser mais do que o dobro do lucro de 2016.

Outro ponto é o estoque. Nos anos em que ela estava no prejuízo, os estoques praticamente só aumentavam, o que é um ponto a ser pensado. O que eu quero dizer é: a empresa teve prejuízo sendo que ela poderia ter diminuído o estoque fazendo promoções, e diminuir o prejuízo ou até reverter pra lucro. Hoje, eles estão conseguindo colocar o estoque pra ser vendido.

Mais um fator é o planejamento da empresa, que não existia antes de 2016. A ideia, atualmente, é reduzir a dívida, aumentar o fluxo de caixa e ter uma reserva financeira. Sinceramente, é o jeito que eles estão gerindo a empresa (diferente do que era com o Marcos Scaldelai na diretoria) que me chama atenção.

Tipo, ao ler os relatórios anteriores a 2016, eu realmente vi uma mudança muito grande no jeito de gerir a empresa.

E, sinceramente, eu não vejo como mico não.


#4

Então @paulinho, o fato da emrpesa ter um patrimônio líquido negativo a tornaria um mico, conforme um conjunto de critérios que eu e outros colegas do extinto forum Infomoney definimos (mas ainda acha os posts destes debates por lá). O fato de vc visualizar um turn around futuro p/ empresa é válido, mas cabe ressaltar que a empresa ainda se encontra em um momento crítico financeiramente.

Não acompanho a empresa, mas olhando puramente o ultimo balanço divulgado, do 3T 17.
Ela tem um prejuízo acumulado de 1.3 bilhões, e um Patrimonio líquido negativo de 178 milhões.
Vamos supor que a empresa consiga fechar 2017 com um lucro liquido de 145M. Cabe lembrar que dentro disso tem a venda da marca Lysoform por 48M. Mas vou considerar isso como lucro operacional.

Estimando que a empresa consiga crescer 10% no lucro por ano, o que não faço a mínima ideia se é possível, levariam 6 anos, neste ritmo de crescimento constante, só p/ zerarem os prejuízos acumulados. E isso considerando que a empresa reporte em 2017 um lucro líquido operacional de 145M.

O meu pto principal é o seguinte. Pode até ser que a empresa dê a volta por cima, e volte a ser lucrativa no futuro. Mas o histórico que eu acompanho de empresas nesta situação, é de que a maioria acaba indo pra insolvência. Por enquanto, nada no balanço mostra uma recuperação consistente. A partir do momento que a empresa passar a ter o seu PL positivo, aí sim já podemos analisar novamente p/ ver se o turn around pode ser viável.


#5

Entendi.

Eu tenho começado a ler a respeito de empresas que estão na situação da Bombril. E eu tô bem no início ainda em investimento na Bolsa. E eu dediquei 10% da minha carteira a empresas que podem reverter situações como a da Bombril, pq, se obtiverem êxito, o ganho, acredito eu, seria fantástico daqui uns anos.

Eu realmente não tenho experiência nessa parte, mas acabei assumindo o risco justamente pra me forçar a estudar isso. E, vendo os relatórios da diretoria antiga, e vendo os relatórios da nova, nota-se uma diferença muito grande. Parecem duas empresas diferentes, e foi isso que me chamou atenção. Eu sei que muitas pessoas querem acreditar numa empresa e acaba tendo prejuízo, mas não é o meu caso, já que vi outras empresas que tão bem piores do que a Bombril (Brasil Brokers e Oi são dois exemplos), e não quis nem pensar em investir por não ter visto expectativa de melhoras no curto prazo. No caso da Bombril, ela já passou a ter lucro.

Você fez uma conta boa. Em 6 anos, eu poderia pensar em começar a receber dividendos da Bombril, tendo pagado um PM de 5,30.

Eu vou continuar estudando a respeito. O fato é que já pensei várias vezes em me desfazer das BOBR4 por julgar que era um erro, mas eu não tenho “”“provas concretas”"" de que seja um, então continuo na busca pela “”“prova concreta”"" de que devo deixá-la. :slight_smile:

Obs.: parece teimosia, mas é só o meu jeito mesmo… hehehe


#6

Bacana sua visão @paulinho
O importante é vc estar ciente do risco, e não alocar muito do seu capital na empresa.
Mas cabe lembrar que tb é importante vc considerar o custo de oportunidade. Ou seja, se em 6 anos no ativo vc tiver um retorno de X%, mas o Ibov deu um retorno de 2X%, logo o investimento foi ruim.
É muito dificil estimar o que irá acontecer com a empresa daqui a 6 anos. E isso que só analisei o último balanço, nem olhei a governança da empresa, os esqueletos no armário, o perfil da divida,…


#7

O problema desse ativo é o alto risco devido ao seu histórico de resultados. Porém nada impede de um mico virar uma empresa boa, os chamados turnaround (como aconteceu com Hering e outros). Agora é raro isso acontecer, a tendência de uma empresa ruim é continuar ruim, assim como as boas de continuerem boas.

Agora como o @Cadu bem colocou, continua sendo um ativo de alto risco, um mico. e se quiser arriscar, deve ser feito com muita cautela.


#8

Na verdade Hering nunca foi enquadrada como mico, e nunca teve um PL negativo. Era uma empresa operacionalmente ineficiente, que conseguiu se reestruturar dentro disso.
No caso de um mico, a dificuldade de turn around é muito superior a da HGTX.


#9

Vale a pena p/ complemento esta leitura do meu colega ADP:

E achei aqui o debate que falei anteriormente, onde estavamos montando os parâmetros p/ classificação de micos: http://forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10495&start=120

Detalhe, foi há 8 anos atrás. Veja as empresas que estão ali listadas, e como elas estão hoje:

Lista final dos micos:
AGEN11 | CTPC3 | IMBI4 | RPMG4
ARLA4 | DHBI4 | INET3 | RSUL4
ATBS3 | DOCA4 | LARK4 | SCLO4
BGPR3 | DTCY3 | LHER4 | SJOS4
BIOM4 | ECOR3 | MAPT3 | SNST3
BUET4 | ESTR4 | MILK11 | SQRM4
CAFE4 | FPXE4 | MNPR3 | STLB3
CALI3 | FTRX4 | NORD4 | STRP4
CBMA4 | GAFP4 | OSXB4 | TEFC11
CCHI4 | GAZO4 | PMET6 | TEKA4
CELM3 | GPCP3 | PQTM4 | TELB4
CMSA4 | HAGA4 | PSEG4 | TENE5
CORR4 | HETA4 | RANI3 | TROR4
CPFG4 | HOOT4 | RCSL4 | TXRX4
CTAP3 | IGBR3 | RPMG4 | UNCI3
VOES4


#10

Não necessariamente. Comparar o seu rendimento com o ibovespa não é um parâmetro de rendimento bom/ruim. É parâmetro para melhor/pior. Perceba que um é adjetivo “normal” e outro é adjetivo comparativo. Se X for 300%, então foi um investimento bom. Poderia ter sido melhor, mas foi um investimento bom de qq maneira.

Eu sempre pensei que mico fosse ativo que ninguém quer ter. Você compra e não consegue vender. Eu sempre li que isso sim é que era mico.

Site legal, mas é estranho a pessoa falar que não gosta de ativo especulativo e investir em bitcoin.

Enfim, vou continuar lendo a respeito.

Obrigado pelas contribuições. :wink:


#11

A questão da rentabilidade, é sobre o custo de oportunidade. Note que se BOBR subir 300%, mas o IBOV subir 600%, eu consideraria isto um investimento ruim. Isto pq vc correu um risco bem maior, e teve um retorno bem inferior, comparado a média (IBOV). Esta questão de comparar sua rentabilidade com a do IBOV é essencial p/ saber se a sua estratégia no longo prazo está dando certo ou não.

Mico é uma empresa em situação financeira complicada, que tem riscos de quebrar. Resumindo seria mais ou menos isso. Mas certamente o fato de BOBR estar apresentando um resultado positivo, com retorno de lucro nestes últimos trimestres, é um bom sinal. Isso é inegável. Porém ainda tem um longo e tortuoso caminho pela frente até sair desta situação difícil. Eu torço p/ que consiga, pois estamos falando de empregos que podem ser perdidos, além de uma marca famosa e conhecida em todo território nacional.

Sobre o bitcoin, interessante seu pto. Nunca tinha pensado nele como mico. A questão é que na verdade o bitcoin não é uma empresa p/ se investir e virar sócio, mas sim uma moeda de troca. Então seriam conceitos diferentes. Porém muitas pessoas compram bitcoin visando valorização especulativa (provavelmente a imensa maioria), o que acaba sendo o mesmo motivo de uma pessoa comprar um mico. Então mesmo ambos tendo um objetivo parecido p/ o investidor, a concepção entre eles é diferente. Eu por exemplo sou a favor do bitcoin por questões de liberalismo econômico. Toda iniciativa legal que tenha por meio retirar o governo da jogada, provavelmente terá o meu apoio.


#12

Eu não acho que ele seja mico. Só um ativo especulativo mesmo. :slight_smile:

Trabalho na área de TI, e, na empresa onde trabalho, já estão usando o blockchain para um sistema que está sendo desenvolvido aqui. Sinceramente, sem levar em consideração o fator “gasto de energia elétrica”, eu acho muito interessante utilizar o blockchain. Acho que será o futuro, porém terá que passar por algumas alterações para não gastar tanta energia elétrica quanto gasta.

Quanto a Bombril, de verdade: @cadu e @rafael, muito obrigado pelos seus pontos de vista, suas colocações… muito obrigado mesmo. Como disse, eu comecei há pouco tempo, então tenho uma estrada muito longa pela frente.

Eu estava frequentando o guiainvest, porém lá é basicamente trader querendo contar mais vantagem do que o outro. Vou ser sincero: nos primeiros 10 meses, fui trader assumido. De outubro pra cá, resolvi mudar por vários motivos. Então comecei a procurar um fórum fundamentalista.


#13

bacana @paulinho
Eu tb faço trades, opero com opções, uso análise técnica, temos até um tópico aqui sobre robô trader, mas 90% do meu capital é p/ investimentos de longo prazo focados em AF, pois acredito que se encaixa melhor no meu perfil.

Um bom tópico p/ vc dar uma olhada,e tb participar, seria o da CAFI - CAFI - Carteira de Análise Fundamentalista de Investimentos

É um projeto que comecei há quase 9 anos atrás, visando mostrar como AF poderia ser muito lucrativa no longo prazo.


#14

Hummm, legal!

Eu tinha visto essa carteira, mas não tinha lido ainda. Vou ler aqui.

Obrigado!


#15

Acho que sua análise está correta. É uma empresa que está fazendo seu dever de casa, e dando um turn around num momento de crise: diminuindo as despesas operacionais, aumentando o faturamento e gerando lucro. Também está fazendo uma reestruturação do negócio, enxugando estruturas ineficientes, como a que já está proposta em fato relevante: liquidação da Bombril Overseas e incorporação da Bombril Mercosul pela Bril Cosmeticos S.A. . Essa reestruturação vai enxugar ainda mais os custos operacionais. Na minha visão é uma empresa que vai valorizar muito. Quando fiz uma visita nas unidades pude constatar que ela é uma excelente aposta para valorização.


#16

@lord_knight, eu penso que, após ler muita coisa sobre a Bombril, olhar com detalhes alguns pontos dos relatórios trimestrais desde 2015, é um ativo com risco calculado. É tipo um “chute colocado”.

Espero que a empresa coloque as contas em dias em 2018, para, em 2019, começar a pagar dividendos. Pelo preço atual, qualquer 50 centavos de dividendos já proporciona um DY considerável. :slight_smile:


#17

O resultado do anual sai até dia 26. Pelas minhas contas, acredito que eles já conseguem desvirar o PL neste anual. Em 2018 creio que vão continuar arrumando a casa, e acredito na teoria que para ser valorizada, a casa tem que estar arrumada, funcionando como relógio…em 2019, ai vai depender de quem estiver ocupando a casa.


#18

“Desvirar o PL” seria o quê? Não entendi. Desculpa.


#19

Sair do negativo para o positivo. Isso acontece quando uma conta de resultado impacta a conta patrimonial, ou seja, o lucro anual será suficiente para tornar o PL maior que 0. Bem, se não conseguir desvirar do negativo para o positivo, vai chegar bem perto.


#20

Ah sim, sim. Eu lerdei aqui. Agora que caiu a ficha.